Imprensa livre e independente
26 de junho de 2019, 11h39

Moro deve ser afastado imediatamente, diz coluna assinada por políticos de cinco partidos

Texto publicado nesta quarta-feira aponta vícios no julgamento de Lula revelados na Vaza Jato e defende que operação contra corrupção não pode se corromper

Coluna chama audiências com Lula de "showzinho do ex-juiz", ao não permitir que defesa fosse ouvida de fato (Reprodução)
Moro deve ser imediatamente afastado do cargo e o julgamento de Lula pelo ex-juiz da Lava Jato, anulado, defendem em coluna da Folha de S.Paulo desta quarta-feira (26) políticos de cinco partidos, incluindo o ex-candidato à presidência e professor de direito Fernando Haddad (PT). “A Lava Jato se ergueu em torno do tema da corrupção. Agora, mesmo os que a defendem têm o dever de afastá-la deste mesmo pecado: o da corrupção. Pois não há outra palavra para definir o que ocorreu nesse lamentável episódio. Os fins não justificam os meios. E fraudar os meios corrompe o direito e a...

Moro deve ser imediatamente afastado do cargo e o julgamento de Lula pelo ex-juiz da Lava Jato, anulado, defendem em coluna da Folha de S.Paulo desta quarta-feira (26) políticos de cinco partidos, incluindo o ex-candidato à presidência e professor de direito Fernando Haddad (PT).

“A Lava Jato se ergueu em torno do tema da corrupção. Agora, mesmo os que a defendem têm o dever de afastá-la deste mesmo pecado: o da corrupção. Pois não há outra palavra para definir o que ocorreu nesse lamentável episódio. Os fins não justificam os meios. E fraudar os meios corrompe o direito e a Justiça”, afirmam os seis autores da coluna.

O texto, assinado por Haddad em conjunto com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), Guilherme Boulos (PSOL), Ricardo Coutinho (PSB-PB), Roberto Requião (MDB) e Sônia Guajajara (PSOL) menciona os diálogos entre Moro e o procurador da república Deltan Dallagnol revelados pelo site The Intercept.

As conversas entre o juiz e o chefe da força-tarefa da Lava Jato no MPF (Ministério Público Federal) revelaram que Moro liderava e direcionava a acusação na obtenção de provas e estratégias no tribunal. “Não é normal um processo de fachada, em que o juiz presidia a investigação, ajudava a formular a acusação, indicava e produzia provas e, depois, sentenciava com base nos seus próprios conselhos e orientações transmitidos ao procurador amigo”, diz a coluna, que ressalta ainda Moro ter se beneficiado pessoalmente do resultado eleitoral que ajudou a construir ao condenar Lula.

Veja também:  Rogério Correia protocola denúncia contra Dallagnol na PGR e volta a solicitar retenção de passaporte

Com três advogados entre seus autores, a nota rebate as acusações, por parte de Moro, de que as mensagens teriam sido obtidas pelo jornalista Glenn Greenwald e sua equipe por meios ilegais. Greenwald foi nesta terça-feira à Câmara dos Deputados explicar seu trabalho.

“Não há provas, até o momento, de que os diálogos foram obtidos de forma ilegal, com ajuda de um hacker ou espionagem. Grupos de mensagens em aplicativos têm muitos participantes; qualquer um deles pode inclusive ter copiado arquivos e entregado legalmente, visto que o sigilo de fonte é garantido à imprensa” diz o texto publicado hoje, e completa:

“A doutrina e a jurisprudência admitem o uso de qualquer prova, mesmo que tenha sido ilegalmente obtida, para preservar ou restabelecer a liberdade de um acusado, em face do princípio da proporcionalidade”.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum