Imprensa livre e independente
17 de junho de 2019, 13h08

Moro é aconselhado por aliados a se afastar de Dallagnol

Moro foi aconselhado também a não defender o procurador

Foto: Pedro de Oliveira/ ALEP
Abalado com o Vaza Jato, o ex-juiz federal e ministro da Justiça Sérgio Moro vai adotar uma estratégia de afastamento do procurador do MPF Deltan Dallagnol. Os dois aparecem como fortes colaboradores nas conversas divulgadas pelo The Intercept Brasil. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo Segundo Bela Megale, do O Globo, em sua coluna desta segunda-feira (17), a sugestão de se distanciar de Dallagnol parte do pressuposto de que as conversas divulgadas partem apenas do celular do procurador, pelo menos até o momento, e, por isso, ele necessariamente sairia mais desgastado...

Abalado com o Vaza Jato, o ex-juiz federal e ministro da Justiça Sérgio Moro vai adotar uma estratégia de afastamento do procurador do MPF Deltan Dallagnol. Os dois aparecem como fortes colaboradores nas conversas divulgadas pelo The Intercept Brasil.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Segundo Bela Megale, do O Globo, em sua coluna desta segunda-feira (17), a sugestão de se distanciar de Dallagnol parte do pressuposto de que as conversas divulgadas partem apenas do celular do procurador, pelo menos até o momento, e, por isso, ele necessariamente sairia mais desgastado do caso.

Moro continuará questionando publicamente a veracidade das conversas, mas sem defender o procurador. Essa estratégia também se baseia em uma suposta antipatia que o Congresso teria mais forte pelo membro do MPF do que pelo atual ministro da Justiça.

 

 

Veja também:  Raquel Dodge convoca Dallagnol para dar explicações sobre conduta na Lava Jato, diz O Antagonista

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum