Imprensa livre e independente
08 de julho de 2018, 14h09

Moro está de férias e sequer poderia estar despachando contra Lula

Moro, hierarquicamente abaixo do desembargador do TRF4 que concedeu habeas corpus a Lula, divulgou um despacho em que determina que a PF não solte o petista. Juiz de Curitiba, no entanto, está de férias e não poderia despachar

O juiz Sérgio Moro, algumas horas depois que foi expedido o alvará de soltura do ex-presidente Lula, a partir de um habeas corpus concedido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), divulgou um despacho em que desacata a ordem do tribunal superior ao seu e determina que a Polícia Federal mantenha o ex-presidente preso. Registros oficiais da Justiça mostram, no entanto, que o juiz de Curitiba está em período de férias até 31 de julho. Ou seja, ele não poderia estar despachando. Reprodução O fato não passou despercebido pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ). “É um escândalo completo: Moro está...

O juiz Sérgio Moro, algumas horas depois que foi expedido o alvará de soltura do ex-presidente Lula, a partir de um habeas corpus concedido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), divulgou um despacho em que desacata a ordem do tribunal superior ao seu e determina que a Polícia Federal mantenha o ex-presidente preso.

Registros oficiais da Justiça mostram, no entanto, que o juiz de Curitiba está em período de férias até 31 de julho. Ou seja, ele não poderia estar despachando.

Reprodução

O fato não passou despercebido pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ). “É um escândalo completo: Moro está de férias, não pode despachar. Ignora esta condição para DESAFIAR uma instância superior. Sua militância neste caso já virou DESACATO!”, escreveu em seu Twitter.

Veja também:  Em igreja de terra natal de Lula, Antônio Nobrega se apresenta com críticas à família Bolsonaro

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum