Aos 92 anos, sindicalista José Calixto Ramos morre em Recife

Sindicalista histórico, José Calixto Ramos morreu em Recife, Pernambuco, vítima de parada cardíaca quando se recuperava do tratamento para a Covid-19

Líder sindical e presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Indústria (CNTI), José Calixto Ramos morreu em Recife, Pernambuco, aos 92 anos vítima de parada cardíaca quando se recuperava do tratamento para a Covid-19.

Em nota divulgada na manhã desta quinta-feira (4), as principais centrais sindicais do país lamentaram o falecimento de Calixto, que fez história no movimento sindical.

“Parte um grande companheiro de décadas de lutas em defesa da classe trabalhadora, incansável na dedicação à proteção sindical dos trabalhadores e das trabalhadoras, na organização do sindicalismo, nas mobilizações, nas lutas, nas negociações e na representação institucional. Parte um companheiro que contribuiu com este Fórum e com nossos esforços de unidade”, afirma a nota conjunta da CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST e CSB.

A Nova Central Sindical de Trabalhores decretou luto oficial de 7 dias.

“A Nova Central SOFRE MUITO na data de hoje. A diretoria se une em solidariedade aos familiares, amigos, companheiros de jornada e todos aqueles que tiveram a satisfação de conviver e compartilhar momentos inesquecíveis ao lado da nossa grande inspiração, do nosso saudoso líder, que tantos bons exemplos deixa de legado na sua vitoriosa e insubstituível trajetória sindical”, afirmou a NCST em nota.

“O Brasil perde uma das suas maiores referências na luta pelos trabalhadores e por uma Pátria democrática, economicamente desenvolvida e socialmente justa. O movimento sindical perde um defensor histórico do sindicalismo forte e da unicidade, trincheira de emancipação da classe trabalhadora brasileira”, afirmou, também em nota, Antonio Neto, presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR