Fórumcast, o podcast da Fórum
06 de abril de 2019, 06h00

Artesã de BH lança coleção de “bonecas engajadas na luta”

As bonecas usam calças jeans e camisetas com mensagens de luta, como Marielle vive, lute como uma garota e Lula livre

(Foto: Divulgação)

Motivada pelo atual momento político que vivemos “depois do golpe contra Dilma, da morte de Marielle Franco, da prisão de Lula e das eleições forjadas de Bolsonaro”, a artesã de Belo Horizonte, Kátia Chaves, lançou uma coleção de bonecas engajadas na luta.

Artesã há mais de 10 anos, ela começou a fazer bonecas de pano no estilo Tilda, que são de origem norueguesa e tem como característica principal serem longilíneas e terem, no rosto, apenas dois pontinhos no lugar dos olhos. “Iniciei fazendo a boneca Frida Kahlo, de quem sou grande admiradora”, diz Kátia.

As bonecas usam calças jeans e camisetas com mensagens de resistência, tais como, Marielle vive, lute como uma garota e Lula livre. “Fiquei muito angustiada e não estava mais conseguindo apenas assistir passivamente às coisas acontecerem. Queria militar de alguma forma, me expressar politicamente, mas como não exerço atividade profissional que me permita dialogar com o público, tive a ideia de fazer as bonequinhas de esquerda, usando calças jeans e pequenas camisetas com estampas engajadas na nossa luta, na esperança que essas importantes mensagens tenham um alcance maior do que a minha voz”, afirma.

Veja também:  Lula completa 500 dias na cadeia e se torna o preso político mais famoso do mundo

“Uma boneca de pano, além de nos encantar, também pode contar uma história, afinal temos que lutar, mas sem perder a ternura”,  conclui a artesã Kátia Chaves. As bonecas estão à venda neste link.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum