Artesã de BH lança coleção de “bonecas engajadas na luta”

As bonecas usam calças jeans e camisetas com mensagens de luta, como Marielle vive, lute como uma garota e Lula livre

Motivada pelo atual momento político que vivemos “depois do golpe contra Dilma, da morte de Marielle Franco, da prisão de Lula e das eleições forjadas de Bolsonaro”, a artesã de Belo Horizonte, Kátia Chaves, lançou uma coleção de bonecas engajadas na luta.

Artesã há mais de 10 anos, ela começou a fazer bonecas de pano no estilo Tilda, que são de origem norueguesa e tem como característica principal serem longilíneas e terem, no rosto, apenas dois pontinhos no lugar dos olhos. “Iniciei fazendo a boneca Frida Kahlo, de quem sou grande admiradora”, diz Kátia.

As bonecas usam calças jeans e camisetas com mensagens de resistência, tais como, Marielle vive, lute como uma garota e Lula livre. “Fiquei muito angustiada e não estava mais conseguindo apenas assistir passivamente às coisas acontecerem. Queria militar de alguma forma, me expressar politicamente, mas como não exerço atividade profissional que me permita dialogar com o público, tive a ideia de fazer as bonequinhas de esquerda, usando calças jeans e pequenas camisetas com estampas engajadas na nossa luta, na esperança que essas importantes mensagens tenham um alcance maior do que a minha voz”, afirma.

“Uma boneca de pano, além de nos encantar, também pode contar uma história, afinal temos que lutar, mas sem perder a ternura”,  conclui a artesã Kátia Chaves. As bonecas estão à venda neste link.

Avatar de Thais Prado

Thais Prado

Estudante de Jornalismo e estagiária da Revista Fórum.