Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de agosto de 2018, 18h17

Ativistas fazem ato pró Lula no escritório da ONU em Nova Iorque

Grupo declarou apoio à liminar do Comitê de Direitos Humanos da entidade que determinou ao Estado brasileiro a garantia dos direitos políticos do ex-presidente Lula

Foto: Luisa Rauter - DDB/NY & Coletivo Alvorada

Um grupo de ativistas do coletivo Defend Democracy in Brazil realizou, na manhã desta segunda-feira (20), um ato político em frente ao escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova Iorque (EUA) com o objetivo de denunciar as arbitrariedades do judiciário brasileiro com relação ao ex-presidente Lula e prestar apoio à liminar do Comitê de Direitos Humanos da Entidade, que determinou que o Brasil garanta os direitos políticos do petista.

“Exigimos que o governo do Brasil cumpra a decisão da Comissão de Direitos Humanos da ONU, garantindo o direito do ex-presidente Lula da Silva de ser um candidato nas eleições presidenciais de 2018 de outubro. O presidente Lula foi falsamente acusado de corrupção e lavagem de dinheiro, e está preso sob a acusação de ter cometido atos indeterminados”, explicou o grupo em comunicado entregue aos transeuntes.

Leia também
Procurador do MPF e da Lava Jato diz que TSE tem que acatar a ONU

Na divulgação do ato, o coletivo chamou a atenção ainda para o fato de que Lula é o primeiro colocado em todas as pesquisas de intenção de voto para a presidência.

Veja também:  Prefeito de Nova York sobre a Amazônia: "Mentiras de Bolsonaro não mudam os fatos"

Também nesta segunda-feira (20), o candidato a vice-presidente na chapa do PT, Fernando Haddad, informou que seu partido utilizará a liminar da ONU para ratificar a candidatura de Lula na Justiça. “Agora com essa determinação da ONU, nós vamos ingressar na Justiça com esse aval”, disse o ex-prefeito. Saiba mais aqui.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum