Ato no Consulado Britânico em São Paulo defende a liberdade de Julian Assange

Ativistas farão o protesto na próxima quarta-feira (17), ao meio-dia. "Julian Assange não está sendo preso por desinformar, mas por trazer a verdade onde ela não é bem-vinda", afirma o professor da UFABC Sergio Amadeu

Um ato em frente ao Consulado Britânico em São Paulo nesta quarta-feira (17), ao meio-dia, vai pedir a liberdade de Julian Assange, preso na última quinta-feira (11) na embaixada do Equador, em Londres, onde estava asilado desde 2012.

“É preciso mostrar aos ingleses e ao mundo inteiro que não vamos abandonar o Assange”, diz o professor da Universidade Federal do ABC Sergio Amadeu da Silveira, um dos organizadores do protesto. “É hora de todos nós que defendemos a liberdade, defendermos o Assange. Os documentos que ele revelou permitiram esclarecer uma série de mentiras que eram ditas. Julian Assange não está sendo preso por desinformar, mas por trazer a verdade onde ela não é bem-vinda”, afirma.

A maior preocupação do WikiLeaks e dos ativistas pela liberdade é que Assange seja extraditado para o Estados Unidos. Segundo o editor-chefe do WikiLeaks, o jornalista islandês Kristinn Hrafnsson, se for extraditado, Asange poderá “enfrentar muitos anos na prisão por ter publicado documentos que revelaram crimes de guerra cometidos pelos Estados Unidos no Iraque e no Afeganistão”.

À Agência Pública, Hrafnsson disse que a acusação dos Estados Unidos – de que Assange teria conspirado com Chelsea Manning para obter documentos do governo americano – é uma questão de liberdade de imprensa. “Se eles levarem adiante essa acusação, significa que nenhum publisher, nenhum editor, nenhum jornalista está a salvo em lugar nenhum do mundo.”

 

Avatar de Dri Delorenzo

Dri Delorenzo

Jornalista, especializada em Meio Ambiente e Sociedade (FESPSP) e mestre em Comunicação Digital pela UFABC. É editora executiva da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR