Multidão toma ao menos 9 quarteirões da avenida Paulista em ato histórico contra Bolsonaro

Além de movimentos sociais, sindicatos, estudantes e população no geral, lideranças políticas como Fernando Haddad e Guilherme Boulos marcaram presença; confira

Às 18h30 deste sábado (19), a manifestação contra Jair Bolsonaro na avenida Paulista, em São Paulo, havia começado há apenas duas horas e já tinha se tornado o maior entre as centenas de atos do #19J contra o presidente que aconteceram em todo o país e também no exterior.

O ato segue em andamento. Os manifestantes chegaram a ocupar 9 quarteirões da Paulista e seguem em marcha pela rua da Consolação até o centro da capital, onde o ato deve ser finalizado.

Além da população em geral, sindicalistas, movimentos sociais, estudantes e torcidas de futebol, lideranças políticas como Fernando Haddad (PT), Guilherme Boulos (PSOL) e Orlando Silva (PCdoB) marcaram presença.

Notícias relacionadas

Ao longo do ato, foram distribuídas máscaras e álcool em gel para os manifestantes, que gritavam palavras de ordem pela saída de Bolsonaro da presidência, bem como pedindo por mais vacinas e direitos sociais.

“Combater o bolsonarismo é uma questão de sobrevivência”, disse Haddad, que discursou em um carro de som. “A gente não vai esperar sentado até 2022! Fora Bolsonaro!”, afirmou, por sua vez, Guilherme Boulos, que também discursou.

Confira, abaixo, alguns registros do ato.

Publicidade
Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR