quinta-feira, 22 out 2020
Publicidade

Boulos convence apresentador sobre direito à moradia: “Vamos invadir juntos, então, porra”

Entrevista do início de setembro em que Boulos muda opinião apresentador sobre especulação imobiliária e direito à moradia viralizou essa semana; "Tá aí. Interessante. Nunca pensei que fosse concordar". Assista

Taxado pela direita de “invasor” por conta de sua atuação junto ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), o candidato à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), mudou a opinião de um apresentador do Flow Podcast sobre especulação imobiliária e direito à moradia.

A entrevista foi feita no início de setembro, mas começou a viralizar com força essa semana, principalmente na plataforma Reddit.

Perguntado sobre as ocupações dos sem teto, o psolista explicou em detalhes como funciona a atuação do movimento e desmistificou a ideia de que eles “tomam” a casa das pessoas. “O movimento nunca invadiu a casa de ninguém. O movimento mapeia imóveis que estão em situação ilegal, que estão abandonados. Tem o Estatuto das Cidades: se um imóvel tá abandonado, a prefeitura tem que notificar. Existe a função social da propriedade”, disse.

Em sua explanação, Boulos detalhou que a Constiuição prevê que o governo possa adquirir um prédio ocioso, por exemplo, se o dono não fizer nada. Primeiro, explicou o psolista, o governo deve notificar e, se após um ano proprietário nada fizer, deve ser aplicado o IPTU progressivo. Se após cinco anos o imóvel continuar abandonado, o governo pode se apossar da propriedade pagando com título da dívida.

“Hoje no Brasil têm 7 milhões de famílias sem casa. E têm 7 milhões de imóveis abandonados. Só no centro de São Paulo tem 40 mil imóveis abandonados. 25 mil pessoas moram na rua em São Paulo. Dava pra tirar todo mundo da rua e sobrar”, declarou.

Os apresentadores, então, perguntaram o motivo pelo qual os prédios em São Paulo seguem ociosos já que há uma lei que pune isso. Boulos, por sua vez, começou a explicar como funciona a especulação imobiliária, dizendo que “alguém tem que botar ordem na casa”, até que um dos apresentadores se convenceu.

“Concordo. Tá aí, interessante. Nunca pensei que fosse concordar com isso”, afirmou. Ao que Boulos, em tom de brincadeira, respondeu: “Vamos invadir juntos, então, porra”.

Assista.

Ivan Longo
Ivan Longo
Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.