quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Curitibanos comemoram saída de Dallagnol da Lava Jato com ato em frente ao MPF

"Basta de mentiras", "Fora FBI" e "Aha, uhu, o Fachin é nosso" foram algumas das faixas estendidas pelos manifestantes para marcar o afastamento de Dallagnol da Lava Jato

Dezenas de curitibanos, entre estudantes, militantes de movimentos sociais e representantes de outros segmentos da sociedade civil, realizaram nesta quarta-feira (2) um ato em frente ao Ministério Público Federal (MPF) de Curitiba (PR) para comemorar a saída do procurador Deltan Dallagnol da operação Lava Jato.

Com faixas e cartazes, os manifestantes denunciaram os abusos e crimes cometidos pela operação capiteneada por Dallagnol e relembraram da prisão injusta do ex-presidente Lula. Também foram resgatados fatos que marcaram a passagem do procurador pela Lava Jato, como as revelações trazidas pelos vazamentos do The Intercept Brasil que mostraram uma articulação ilegal entre Dallagnol e outros procuradores que tinha claro intuito político – o que subverte a função do MPF.

“Dallagnol não foi algoz do Lula, do PT ou da corrupção, foi algoz do Brasil e da democracia ao fazer parte de uma conspiração jurídica de homens investidos em cargos públicos e que usaram dos seus cargos pra fazer política partidária. Dallagnol, Moro e demais ‘filhos de Januário’ patrocinaram uma ação parcial por interesses políticos e financeiros próprios e pra isso destruíram país, a indústria nacional e a democracia. Hoje eles começam a cair, Moro já não é mais juiz e Dallagnol não coordena mais a Lava Jato, mas eles precisam ainda pagar pelos crimes que cometeram contra o Brasil”, afirmou Wellington Gerolane, estudante de Direito da Universidade Federal do Paraná (UFPR) que esteve presente no ato.

“Esperamos agora o caminhão do lixo da história carregar Sergio Moro e Deltan Dalagnol pras páginas mais escuras do passado desta nação”, disse o advogado Felipe Magal, que também estava na manifestação.

Dallagnol publicou um vídeo nas redes sociais, nesta quarta-feira (2), em que dá mais detalhes sobre a sua saída da Lava Jato. O procurador alegou que deixa o cargo para ter mais tempo para a filha, de 1 ano e dez meses, que passou a apresentar problemas de saúde.

Confira, abaixo, imagens do ato em frente ao MPF registradas pelo fotógrafo Eduardo Matysiak.

Ivan Longo
Ivan Longo
Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.