Fórumcast #19
05 de agosto de 2019, 19h58

Ditadura Nunca Mais: Frente Povo Sem Medo faz ato em São Paulo

"Somos resistência contra as arbitrariedades ditas e cometidas pelo governo Bolsonaro e, de punhos erguidos, trazemos para as ruas todos os desaparecidos e mortos durante a ditadura no Brasil e que lutaram pela democracia!", diz o MTST, presente no ato

Reprodução/Twitter MTST

A Frente Povo Sem Medo realiza, na noite desta segunda-feira (5), o ato público “Ditadura Nunca Mais”, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP), na avenida Paulista, uma das principais vias da capital. O protesto acontece uma semana depois do presidente Jair Bolsonaro causar polêmica ao citar o desaparecimento de Fernando Santa Cruz durante a ditadura em provocação ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, filho de Fernando.

“Somos resistência contra as arbitrariedades ditas e cometidas pelo governo Bolsonaro e, de punhos erguidos, trazemos para as ruas todos os desaparecidos e mortos durante a ditadura no Brasil e que lutaram pela democracia!”, publicou no Twitter o perfil do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), presente no ato.

A fala de Bolsonaro contra Santa Cruz gerou indignação em diversos setores da sociedade, gerando críticas, inclusive do governador de São Paulo, João Doria. O Supremo Tribunal Federal (STF) interpelou o presidente e deu a ele 15 dias para justificar o comentário feito. Segundo o MPF, o corpo de Fernando Santa Cruz foi incinerado pelos militares.

Veja também:  Lula autoriza a candidatura de José Eduardo Cardozo à prefeitura de São Paulo

Além das críticas aos ataques do governo contra a memória e a história, manifestantes presentes no ato desta segunda-feira trouxeram críticas às políticas do governo contra a educação e o meio ambiente.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum