Fórumcast #20
13 de agosto de 2019, 16h16

Mais de 50 cidades já se mobilizaram neste #Tsunami13Agosto

Salvador (BA), Fortaleza (CE), Maceió (AL) e Brasília (DF) foram algumas das capitais que já viram as ruas cheias de estudantes contra os cortes na Educação promovidas pelo Ministério da Educação e contra o programa Future-se, do ministro Abraham Weintraub

Foto: Cuca da UNE

Os atos em defesa da educação puxados pela União Nacional dos Estudantes (UNE) já tomaram mais de 50 cidades na manhã desta terça-feira (13). Salvador (BA), Fortaleza (CE), Maceió (AL) e Brasília (DF) foram algumas das capitais que viram as ruas cheias de estudantes contra os cortes promovidos pelo Ministério da Educação e contra o programa Future-se, do ministro Abraham Weintraub.

Em Brasília, a mobilização estudantil se juntou com a Marcha das Margaridas e a Marcha das Mulheres Indígenas e fez um grande ato em frente ao Congresso Nacional.

Salvador registrou cerca de 35 mil pessoas nas ruas e foi possível ver faixas e cartazes em defesa da educação, contra a reforma da previdência e em defesa da Petrobras.

Em Maceió cerca de 12 mil pessoas foram às ruas contra os retrocessos do governo Bolsonaro, que já cortou cerca de 25% do orçamento da educação em 2019.

No Ceará, estado que o ministro diz ser a terra de sua família, a capital Fortaleza e Juazeiro do Norte registraram uma grande mobilização.

Cidades como São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE) e Belo Horizonte (MG) já apresentam grandes concentrações para as manifestações que devem começar logo mais e fechar os atos desta terça-feira.

Veja também:  Apesar das críticas de Bolsonaro, balanços oficiais de desmatamento confirmam alertas do Inpe

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum