Movimentos sociais e partidos definem agenda pelo ‘fora, Bolsonaro’ e pela vacina

Plenária que reuniu 400 representantes de diferentes segmentos da sociedade nesta terça-feira (26) organizou calendário de mobilizações que envolvem pedidos de impeachment, carreatas, ato ecumênico e denúncia internacional , entre outras

O crescente movimento político pelo impeachment de Jair Bolsonaro, que tem ganhado cada vez mais musculatura diante da maneira como o governo federal vem lidando com a pandemia do coronavírus, já está sendo organizado de forma unificada por partidos de oposição, centrais sindicais e movimentos sociais.

Nesta terça-feira (26), a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, que reúnem inúmeros movimentos populares, se reuniram com lideranças de partidos de oposição, representantes de correntes religiosas, juristas e entidades na “Plenária Nacional de Organização das Lutas Populares”.

O encontro, que ocorreu de forma virtual, reuniu mais de 400 pessoas e definiu uma agenda de mobilizações, que terão como mote “vacina já”, “volta do auxílio emergencial”, “volta empregos”, fora Bolsonaro” e “impeachment já”.

Leia também – Cristãos pedem impeachment de Bolsonaro: “Não podemos jogar todos no balaio dos fascistas”

Após o encontro, os participantes chegaram ao entendimento político de que “o ano de 2021 iniciou com o aprofundamento das crises que se arrastaram ao longo do ano passado” e que “esse agravamento recoloca o cenário de impeachment de Bolsonaro como possibilidade real”.

Os partidos, sindicatos e movimentos populares entendem, no entanto, que a possibilidade do impeachment só será efetivada “se houver um processo crescente de mobilização popular, ampliando o desgaste de Bolsonaro perante a população, e pressionando o Congresso”.

Para isso, foi definido um calendário, que ainda poderá ser alterado, de atos e mobilizações que, além de pressionarem pelo impeachment, terão como objetivo levantar a bandeira da defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), das medidas de isolamento social e, entre outros pontos, do retorno do auxílio emergencial.

Também estão previstos, para a próxima semana, atos ecumênicos em memória dos mortos em decorrência da Covid-19 e uma denúncia contra Bolsonaro na Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Confira, abaixo, a agenda inicial de mobilizações definida na Plenária Nacional de Organização das Lutas Populares.

26/01 – Entrega do Pedido de Impeachment das Igrejas

29/01 – Mobilização dos Bancários contra a privatização do BB

31/01 – Carreatas e bicicletadas em todos os municípios e STOP Bolsonaro

01/02 – Dia Nacional de Lutas e ato em Brasília na véspera da Eleição das presidências da Câmara e Senado (organizar assembleias, paralisações, atos nas áreas operacionais e locais de trabalho)

01 a 05/02 – Ato de Entrega do Pedido de Impeachment no Congresso

06/02 – Dia Nacional de Solidariedade e luta pelo auxílio emergencial

15 e 16/02 – Agit Prop Carnaval

21/02 – Indicativo de Carreata Massiva

08/03 – Dia Internacional de Luta das Mulheres

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR