sábado, 24 out 2020
Publicidade

MST recebe ofertas para vender saca do arroz a R$ 120, mas diz que manterá “preço justo”

Nas cooperativas do MST no Rio Grande do Sul, pacote de 1 quilo do arroz orgânico Terra Livre custa R$ 5,50. Em Porto Alegre, o quilo do arroz convencional é de R$ 8,40 e em São Paulo chega a R$ 23.

Maior produtor de arroz orgânico da América Latina, o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) do Rio Grande do Sul está recebendo ofertas para vender a saca de 50 quilos do grão por até R$ 120, diante do menor estoque do produto pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) dos últimos 10 anos.

O movimento, no entanto, diz que vai manter o “preço justo” do arroz, vendido a R$ 5,50 nas cooperativas e a R$ 6 o pacote de 1 quilo na Loja da Reforma Agrária, no Mercado Público de Porto Alegre.

“Preço justo, na nossa compreensão, é quando toda a cadeia é sustentável. É quando a remuneração é justa para quem produz, beneficia, transporta e revende, chegando no consumidor final com um valor aceitável”, disse Emerson Giacomelli, da direção do Grupo Gestor do Arroz Orgânico e da Cootap, à Folha de S.Paulo.

Na última safra, o grupo colheu 15 mil toneladas de arroz orgânico (sem agrotóxicos) produzidas por 364 famílias em 14 assentamentos de 11 cidades gaúchas.

“Recusamos estas propostas porque vamos honrar os contratos para fornecimento de merenda escolar para as prefeituras e garantir a entrega para as feiras, mercados e lojas”, afirma Giacomelli, diante das ofertas do mercado.

Em Porto Alegre, o quilo do arroz convencional (que não é orgânico) é encontrado em mercados por até R$ 8,40. Em São Paulo, o valor chega a R$ 23,00.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.