Paulo Coelho critica ato do MBL e chama manifestantes de “Aécios”

Protesto marcado para o dia 12 pedindo o impeachment de Bolsonaro não tem a aprovação do escritor brasileiro

Depois da Central de Movimentos Populares (CMP) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), duas das entidades que compõem a Campanha Nacional Fora Bolsonaro, afirmarem que não irão participar da manifestação convocada pelo Movimento Brasil Livre (MBL) pelo impeachment de Jair Bolsonaro no próximo dia 12, foi a vez do escritor Paulo Coelho se manifestar no Twitter contra o protesto. Para ele, “nenhuma pessoa de bom senso” deveria se juntar aos “idiotas do MBL” na manifestação de domingo.

“Que não ocorra a nenhuma pessoa de bom senso juntar-se com esses idiotas do MBL na manifestação que programam para domingo. Adoram posar de bons moços, mas são Aécios travestidos. Fizeram um imenso mal ao país. Não esqueçam isso.”

Paulo Coelho continuou dizendo que a manifestação irá flopar e a direita irá se aproveitar deste fato, assim como lembrou do passado de membros do MBL apoiando o clã Bolsonaro.

“Vai flopar feio, e a direita vai dançar em cima”

“Olha a foto do mamãe…vocês acham que um cara desse muda?”

Uma corrente de apoiadores e outros contrários à opinião do escritor rapidamente se formou.

Destaque entre os apoiadores, o perfil irônico do Coronel Siqueira, rebatendo uma voz apoiadora da manifestação do MBL:

“CARA, DO FUNDO DO SEU CORAÇÃO, VOCÊ ACHA MESMO QUE O MBL SE ARREPENDEU E ESTÁ DO SEU LADO?”

Publicidade

E entre as vozes dissonantes, o jornalista Bruno Sartori:

“Me perdoa, Paulo. Vendo o absurdo do final de semana, a vontade de sair as ruas no fim de semana é absurda. Infelizmente eles já estavam organizando. Paciência. Vou com meus amigos, fazendo cara feia, mas acredito que a resposta a Bolsonaro precisa ver o quanto antes.”

Publicidade

Marcada por grupos da direita para o dia 12 de setembro, a manifestação pedindo do impeachment de Jair Bolsonaro já conta com o apoio do PDT de São Paulo e do músico Tico Santa Cruz.

Avatar de Eduardo Lima

Eduardo Lima

Jornalista, Redator Publicitário, Editor Web e SEO

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR