Fórumcast, o podcast da Fórum
02 de setembro de 2019, 20h46

Povos indígenas convocam Dia da Amazônia

Os indígenas estão convocando mobilizações como forma de cobrar o governo Bolsonaro sobre suas políticas ambientais

Foto: Articulação dos Povos Indígenas do Brasil

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) lançou nesta segunda-feira (2) uma convocação para manifestações em defesa da Floresta Amazônica na próxima quinta-feira (5). A organização considera o aumento das queimadas e do desmatamento na Amazônia como um crime contra a humanidade e cobra responsabilidade do governo Bolsonaro.

“Dia 5 de Setembro é Dia da Amazônia. Para nós, guardiães das florestas, será um dia de luta, para lembrar que é preciso manter a atenção e a mobilização pela vida da nossa grande floresta e logo, pelas nossas vidas. Por isso, a APIB – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil convoca você para estar nas ruas neste dia”, disse em nota a organização.

A APIB pretende promover nesse dia uma grande mobilização que cobre maior responsabilidade do governo de Jair Bolsonaro com relação às suas políticas ambientais que têm permitido um crime contra a humanidade na Amazônia através do crescimento das queimadas e do desmatamento na região, que crescem a cada mês.

“É preciso que providências sejam tomadas em relação ao crime contra humanidade que vem sendo cometido através das queimadas e do grave desmatamento da Amazônia. Que o que foi queimado, seja reflorestado. Nós não temos plano B, o momento é grave e urgente. O Estado brasileiro precisa assumir a sua responsabilidade no que se refere às políticas ambientais”, afirma a APIB.

Na última sexta-feira, cerca de 14 tribos indígenas e quatro povos ribeirinhos da região da Bacia do Xingu, no Pará, se reuniram anunciando uma unidade contra o Governo Bolsonaro e em defesa da Floresta Amazônica.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum