Sobrevivente que testemunhou massacre de Pau D’Arco é assassinado com tiro na nuca

Fernando dos Santos Araújo chegou a entrar para o programa de proteção a testemunhas após a operação policial que terminou com 10 trabalhadores rurais brutalmente assassinados no Pará, em 2017, mas decidiu voltar a viver no local: "A gente já pagou por essa terra. Com o nosso sangue"

Testemunha ocular e um dos poucos sobreviventes da operação policial que ficou conhecida como Massacre de Pau D’Arco, o trabalhador rural Fernando dos Santos Araújo foi assassinado na noite desta terça-feira (26) com um tiro na nuca no lote em que vivia, próximo à fazenda Santa Lúcia, em Pau D’Arco (PA).

Foi na fazenda Santa Lúcia, em maio de 2017, que sob a justificativa de estarem cumprindo um mandado de prisão de suspeitos de envolvimento na morte de um segurança, que policiais civis e militares assassinaram 10 trabalhadores sem-terra – nove homens e uma mulher – que ocupavam o loteamento.

O assassinato do sobrevivente foi denunciado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT).

“Fernando dos Santos Araújo, sobrevivente do massacre de Pau D’Arco, ocorrido em 2017 e que matou 9 trabalhadores e 1 trabalhadora, na fazenda Santa Lúcia, no município paraense, foi executado na noite de ontem (26) com um tiro na nuca, em seu lote. Fernando viu seu namorado morrer no massacre. Chegou a entrar no programa de proteção a testemunhas, mas decidiu encarar o risco e voltar à Santa Lúcia”, diz um trecho da nota da entidade.

Leia também: Perícia conclui que não houve confronto, mas sim um verdadeiro massacre em Pau D’arco

“A gente já pagou por essa terra. Com o nosso sangue”, teria dito Araújo, segundo a CPT, quando decidiu voltar a viver na região do massacre.

Os policiais que participaram da ação foram denunciados pelo Ministério Público paraense, chegaram a ser presos e a Justiça determinou que 16 fossem levados a júri popular, mas isso ainda não aconteceu.

Ainda não há pistas sobre o assassino de Araújo.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR