Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
14 de dezembro de 2019, 19h53

Centenas de mulheres no RN reproduzem performance chilena contra o estupro e o feminicídio

Criada pelo movimento feminista chileno, a perfomance "tem um violador no meu caminho” foi realizada na praia de Ponta Negra, em Natal, na tarde deste sábado

Reprodução/Twitter

A performance “tem um violador no meu caminho”, criada pelo coletivo feminista LasTesis para denunciar os abusos sexuais cometidos por policiais contra mulheres manifestantes no Chile virou fenômeno mundial e ganhou neste sábado (14) uma versão protagonizada por mulheres de Natal, no Rio Grande do Norte. Na semana passada, atos semelhante aconteceram em Porto Alegre (RS), no Rio de Janeiro (RJ) e em São Paulo (SP).

O grupo de mulheres que mobilizou o ato usou vendas nos olhos e reproduziu a música que ficou famosa por denunciar a violência do Estado contra as mulheres e que diz refrão que “o Estado opressor é um macho estuprador”. O ato aconteceu na Praia de Ponta Grossa.

Uma das organizadoras da manifestação, a arquiteta Thaysa Fernandes contou à jornalista Michelle Ferret, da Tribuna do Norte, que a ideia surgiu de um grupo pequeno mas foi de ampliando. “A idéia veio de um grupo que temos sobre a questão da apatia em relação a tudo que está acontecendo contra as mulheres e minorias em geral. Quando vimos a performance que aconteceu no Chile chegamos a idéia de fazer o movimento”, afirmou.

“Mulheres de coletivos feministas, mulheres que sentiam empatia pelo que estamos sentindo. Éramos 39 e passamos a ser 155 mulheres. A idéia é que as pessoas acordem para a questão da violência contra a mulher, principalmente contra o feminicídio”, disse ainda.

O Rio Grande do Norte é o único estado brasileiro que possui uma governadora mulher, Fátima Bezerra (PT). Segundo o Mapa da Violência, uma mulher foi morta violentamente a cada quatro dias no estado.

“A violação contra as mulheres é mundial. Ela é um fato que não tem fronteiras geográficas e temporais. A luta pelos direitos das mulheres é uma luta desde sempre. Todos os nossos direitos adquiridos vêm à custa de todo suor, sangue e muitas vidas. Fazer em Natal tem como ponto de partida os dados alarmantes do número de assassinatos de mulheres em nossa cidade”, declarou Thaysa.

Assista ao vídeo da performance:


Com informações da Tribuna do Norte

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum