Conceição Evaristo e Mônica Francisco falam sobre oralidade negra

Assista vídeo do debate virtual das escritoras, que resgataram suas trajetórias e de outras mulheres negras

A oralidade da população negra incomoda e perturba a branquitude. Ela bota fogo no engenho e tira o sono dos racistas. É o que afirmam as escritoras Conceição Evaristo e Mônica Francisco. Elas bateram um papo sobre esse tema no Youtube e resgataram suas trajetórias e de outras mulheres negras.

Conceição Evaristo é um dos nomes mais conceituados da literatura nas últimas gerações e Mônica Francisco é ex- colunista do Jornal do Brasil, escritora e deputada estadual no Rio de Janeiro. O debate teve a mediação da também escritora e mestranda em relações étnico-raciais Ludmilla Lis.

Segundo Conceição Evaristo, a sua literatura é um espaço de vingança. “É um lugar que a princípio não é para as mulheres negras. Eu busco sempre me aproximar nos meus textos da linguagem oral. Dessa oralidade que eu herdei da cultura afro brasileira”, destacou a escritora.

Para Mônica Francisco relembrar as histórias de lutas das mulheres negras através da escrita e da oralidade é fundamental. “É preciso olhar para quem pavimentou o caminho para chegarmos até aqui. Quando você olha para atrás, enxerga que outras mulheres negras engoliram muito sapo e padeceram muito”, disse a escritora e parlamentar fluminense.

Veja o papo entre essas duas gigantes da literatura brasileira no Youtube:

Tags:

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.