Dia do Professor foi criado por Antonieta de Barros, primeira deputada negra do Brasil

Filha de escrava liberta, Antonieta de Barros foi eleita em SC três anos após sufrágio que permitiu a participação política das mulheres e propôs a lei, que foi nacionalizada por João Goulart em 1963

Bem mais que uma data comemorativa, o Dia do Professor, comemorado neste dia 15 de Outubro, é um símbolo de luta da participação política para mulheres e para o movimento negro.

Notícias relacionadas

A data foi um projeto de Antonieta de Barros, que se elegeu deputada estadual em Santa Catarina pela primeira vez em 1934 pelo Partido Liberal Catarinense.

Um ano após ser reeleita para seu segundo mandato, em 1947, ela propôs a Lei nº 145, de 12 de outubro de 1948, que criava o Dia do Professor e o feriado escolar em Santa Catarina.

A data só viria a ser oficializada nacionalmente em outubro de 1963 pelo presidente João Goulart.

Bandeira da Educação

Antonieta foi eleita menos de meio século após a abolição da escravatura e apenas dois anos depois do sufrágio que deu às mulheres o direito à participação política por meio do voto facultativo.

Nascida em Desterro, antigo nome da capital catarinense Florianópolis, em 11 de junho de 1901, Antonieta é filha da escrava liberta Catarina, que sustentou a família como lavadeira após a morte precoce do marido – um ano depois do nascimento da filha.

Antonieta foi alfabetizada aos cinco anos em uma escola particular após ganhar a simpatia do político Vidal Ramos ao acompanhar a mãe no trabalho na casa do patrão.

Em maio de 1922, aos 17 anos, ela inaugurou o Curso Particular de Alfabetização Antonieta de Barros, para ensinar adultos a ler e a escrever.

Publicidade

“Educar é ensinar os outros a viver; é iluminar caminhos alheios; é amparar debilitados, transformando-os em fortes; é mostrar as veredas, apontar as escaladas, possibilitando avançar, sem muletas e sem tropeços; é transportar às almas que o Senhor nos confiar à força insuperável da Fé”, disse em um dos discursos feitos no parlamento catarinense.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR