Fórumcast #19
20 de dezembro de 2017, 14h50

Dicionários da Espanha desvinculam termo “mulher” de “sexo frágil”

Decisão da Academia Real Espanhola atende à reivindicação de mulheres com mais de 200 mil assinaturas. No Brasil, dicionários ainda têm o termo “sexo frágil” como uma das definições de “mulher”

Por Redação

A Academia Real Espanhola, entidade equivalente, no Brasil, à Academia Brasileira de Letras, anunciou nesta quarta-feira (20) que irá desvincular, dos dicionários espanhóis, o termo “sexo frágil” do termo “mulher”.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Até então, uma das definições do verbete “sexo” nos dicionários da Espanha era “sexo frágil”, e o termo estava relacionado a “grupo de mulheres”, enquanto “sexo forte” era definido como um “grupo de homens”.

A mudança atende à uma reivindicação de mulheres contra o machismo expresso no idioma espanhol. Um documento pedindo a alteração nos dicionários reuniu mais de 200 mil assinaturas.

Além disso, o diretor da Academia Real Espanhola, Darío Villanueva, afirmou que, com o objetivo de tornar o dicionário espanhol “mais igualitário”, as próximas edições virão com uma nova definição para “sexo frágil”, que será “intenção depreciativa ou discriminatória”.

Veja também:  Jair Bolsonaro volta a falar sobre cocô em críticas a índios, meio ambiente e imprensa

Nos dicionários brasileiros o termo “sexo frágil” ainda aparece como uma das definições para o termo “mulher”, que ainda carrega outras definições machistas, como o “indivíduo devotado ao lar e à família”.

Foto: Ansa


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum