sábado, 31 out 2020
Publicidade

Feministas defendem primeira-ministra da Finlândia criticada por “decote indecente”

Mulheres finlandesas e de toda a Europa lançaram campanha #iamwithsanna nas redes sociais, em favor de Sanna Marin, depois que uma foto dela publicada pela revista de moda Trendi provocou críticas de grupos religiosos

A primeira-ministra da Finlândia, Sanna Marin, foi do inferno ao céu nesta sexta-feira (16), após a publicação de uma foto sua na Trendi, uma revista de moda do seu país, na qual ela aparece com um decote que vai até perto do umbigo.

A imagem causou certa polêmica no país, a começar por uma chuva de críticas de muitos moralistas, especialmente ligados a grupos religiosos, que consideraram o decote “indecente”.

Para sorte de Marin, esses grupos não são tão numerosos assim na Finlândia, ou pelo menos são menos barulhentos que as milhares de feministas finlandesas e de toda a Europa que reagiram às críticas contra ela com o lançamento da campanha #iamwithsanna (“eu estou com Sanna”).

Junto com a hashtag, as mulheres que apoiaram a primeira-ministra publicavam fotos suas com decotes no estilo do que os critícos consideraram “indecente”. Inclusive alguns homens fizeram fotos no mesmo estilo, mostrando solidariedade com a causa feminista – claro que alguns também tinham o intuito de se burlar da campanha.

Sanna Marin foi eleita primeira-ministra da Finlândia em dezembro de 2019. Ela é a terceira mulher a ocupar o cargo, e também é a chefa de Estado mais jovem da Europa atualmente – tem apenas 34 anos.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).