“Sugar Daddy”, filho do fundador das Casas Bahia entrega passaporte após acusação de abuso por 14 mulheres

Abusos teriam ocorrido durante festas na mansão de Saul Klein. Segundo relatos, mulheres eram obrigadas a participar de atos sexuais "humilhantes" com o empresário

O filho do fundador das Casas Bahia, Saul Klein, de 66 anos, foi obrigado a entregar o passaporte à Justiça após ser acusado de estupro e aliciamento por 14 mulheres. Os casos teriam ocorrido durante festas na casa dele, em Alphaville, desde 2008.

Segundo despacho da Justiça, obtido pela Folha de S.Paulo, as mulheres “eram procuradas por aliciadores em redes sociais e outros canais, informadas falsamente de que havia interesse na contratação delas por parte de uma empresa e conduzidas a uma apresentação, a título de teste, para o requerido Saul”.

“Os testes eram feitos em um flat e elas tinham que usar biquínis ou roupa íntima. Elas eram convencidas de que, se satisfizessem a lascívia do requerido Saul, poderiam ser contratadas para eventos na ‘mansão’ de Alphaville, quando então receberiam de mil a três mil reais, ou numa casa de campo dele em Boituva”, segue a narrativa.

“Nesses eventos, que podiam contar com 15 a 30 moças, elas tinham que exibir o tempo todo de biquíni e submeter-se a atividades sexuais com o requerido Saul, inclusive de modo humilhante e a contragosto. Também podiam ter que ingerir droga, permanecer trancadas em um quarto por um dia inteiro e aceitar se submeter a consultas com médicos ginecologista e cirurgião plástico, respectivamente, para cuidar das persistentes e reiteradas doenças sexualmente transmissíveis que as acometia e de outras enfermidades que apresentaram, bem como receber aplicações de botox ou outros tratamentos destinados a prepará-las para as sessões com o requerido Saul”, completa.

Os abusos são investigados em inquérito aberto pela Delegacia de Defesa da Mulher de Barueri. Em julho, a polícia arquivou outro inquérito que apurava a suposta exploração sexual de uma menor de idade por Klein.

Os advogados do empresário alegam que ele é um “sugar daddy”, termo utilizado para classificar homens que têm fetiche em oferecer dinheiro e bens materiais a mulheres jovens em troca de afeto e sexo. A defesa afirma, no entanto, que ele nunca cometeu abusos.

Advogados alegam ainda que Klein contratava uma agência de “sugar babies” – mulheres jovens que se dispõem a serem bancadas – e que, por isso, ele mantém diversos relacionamentos ao mesmo tempo.

Saul Klein é filho de Samuel Klein, fundador das Casas Bahia. O empresário atualmente disputa a herança do pai na Justiça com o seu irmão mais velho, Michel Klein. Ele também é dono do time de futebol Ferroviária, de Araraquara, no interior de São Paulo.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.