Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
24 de dezembro de 2016, 13h27

Vídeo que denuncia uso da mulher na publicidade é um dos mais vistos de 2016

Um dos vídeos que mais viralizou, em 2016, com mais de dois milhões de visualizações só no Brasil, mostra o uso indiscriminado da mulher na publicidade. Relembre aqui.

Um dos vídeos que mais viralizou, em 2016, com mais de dois milhões de visualizações só no Brasil, mostra o uso indiscriminado da mulher na publicidade. Relembre aqui.

Da Redação com informações do Fórum Econômico Mundial

Um dos vídeos que mais viralizou, em 2016, com mais de dois milhões de visualizações só no Brasil, mostra o uso indiscriminado da mulher na publicidade. O filme faz parte da campanha #WomenNotObjects, e foi criado por Madonna Badger, executiva de publicidade.
Ao falar para o Wall Street Journal, Badger conta que já trabalhou em empresas duvidosas, que exploram o corpo da mulher, como a Calvin Klein. Depois de perder suas três filhas em um incêndio em casa, ela começou a demonstrar o impacto prejudicial que esses anúncios podem ter em meninas e mulheres.
Há uma ampla pesquisa para apoiar sua cruzada. Em 2007, a American Psychological Association concluiu que o uso sexual das mulheres em revistas, filmes, programas de TV e sites está ligada a problemas de saúde mental, distúrbios alimentares, baixa auto-estima e depressão em meninas e mulheres. “As consequências do uso indiscriminado da sexualidade das meninas na mídia hoje são muito reais e, provavelmente, serão uma influência negativa sobre o desenvolvimento saudável das meninas”, disse na época o chefe da força-tarefa da APA.
Relembre o vídeo, que foi publicado em janeiro deste ano, aqui:


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum