Imprensa livre e independente
19 de junho de 2019, 12h29

Na CCJ, Moro se recusa a responder Humberto Costa (PT-PE) e ataca Rogério Carvalho (PT-SE)

"Vossa excelência que, na intenção ou não, enganou milhões de brasileiros, tenha a humildade primeiro de pedir a demissão do ministério da Justiça. [...] Segundo, peça desculpas ao povo brasileiro", disse Humberto Costa. Ofendido, Moro apenas disse que não iria responder.

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Em audiência na Comissão de Constituição e Justiça, o ex-juiz federal e ministro da Justiça, Sérgio Moro, ameçou o senador Rogério Carvalho (PT-SE) e se esquivou de pergunta de Humberto Costa (PT-PE). Carvalho fez diversos questionamentos que irritaram o ex-juiz, enquanto Costa pediu que o ministro “pedisse desculpas à população”. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo “Vossa Excelência ficou embevecido. Senhor ministro, vossa excelência que, na intenção ou não, enganou milhões de brasileiros, tenha a humildade primeiro de pedir a demissão do ministério da Justiça. Não cabe uma pessoa com...

Em audiência na Comissão de Constituição e Justiça, o ex-juiz federal e ministro da Justiça, Sérgio Moro, ameçou o senador Rogério Carvalho (PT-SE) e se esquivou de pergunta de Humberto Costa (PT-PE). Carvalho fez diversos questionamentos que irritaram o ex-juiz, enquanto Costa pediu que o ministro “pedisse desculpas à população”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Vossa Excelência ficou embevecido. Senhor ministro, vossa excelência que, na intenção ou não, enganou milhões de brasileiros, tenha a humildade primeiro de pedir a demissão do ministério da Justiça. Não cabe uma pessoa com as acusações graves como essa ser o chefe da Polícia Federal. Segundo, peça desculpas ao povo brasileiro. Busque o que possa ter feito de positivo, mas peça desculpas, inclusive por ter caçado o voto de milhões de brasileiros que queriam eleger outro presidente da República, que está preso lá em Curitiba”, disse Humberto Costa. Ofendido, Moro apenas disse que não iria responder.

Costa também criticou a postura de Moro de desviar das perguntas e sugeriu que o ex-juiz solicitasse a Dallagnol que entregasse o telefone, para que fossem verificados se os áudios que o ex-juiz põe em dúvida são realmente verídicos, mas ele mais uma vez se esquivou. “Você veio aqui, mas não responde a nenhuma das acusações. O discurso é de se escudar da Lava Jato. O que está em debate aqui não é a Lava Jato e sim a sua conduta como magistrado no caso. Vossa excelência vai pedir Dallagnol para entregar o celular dele para conferência da PF já que diz que você não tem mais as mensagens?”, disse Costa.

Veja também:  Guilherme Boulos: “Moro era o chefe, Deltan o ‘coach’ e a Lava Jato era a empresa”

Em embate com o também petista Rogério Carvalho, Moro partiu para cima e ameaçou: “As acusações que você está fazendo são muito graves, você precisa de provas”. Carvalho rebateu dizendo que tratavam-se de perguntas e tinha o direito de fazê-las por tratar-se de uma audiência.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum