Nullo: Culto amputava órgãos sexuais ao vivo pelo pay-per-view

Sete pessoas foram presas no norte da Inglaterra, entre elas um homem identificado como "The Eunuch Maker", que lidera a seita que promovia a castração voluntária dos seguidores.

Culto castra seguidores de seita na Inglaterra (Reprodução/Yahoo Notícias)
Escrito en NOTÍCIAS el

A polícia da Inglaterra invadiu um culto e prendeu sete pessoas que amputavam órgãos sexuais de adeptos da seita comandada por um homem identificado como "The Eunuch Maker", que prega uma subcultura extrema conhecida pelo termo nullo, com modificações corporais para se adquirir uma estética assexuada.

O culto estava sendo transmitido ao vivo pelo sistema pay-per-view e os suspeitos presos, que têm entre 30 e 60 anos, se submetiam à castração voluntária, se identificando como eunucos.

Os policiais se infiltraram entre os seguidores da seita e tiveram acesso às informações sobre o culto, realizado no norte de Londres.

O "fabricante de eunucos", que lidera a seita, também teria amputado os órgãos genitais. A castração estava sendo conduzido por médicos inexperientes e até veterinários, segundo informações da imprensa inglesa.

Nullo

A subcultura extremista "nullo", uma abreviação de anulação genital, tem sido difundida em grupos fechados na internet e da deep web e segundo o Dailly Mail já conta com mais de 10 mil adeptos em todo o mundo.

O caso mais famoso é do artista japonês Sugiyama, de 23 anos, que teve seu pênis, testículos e mailos removidos cirurgicamente por um médico em março de 2012. O artista serviu os órgãos em um banquete em Tóquio cobrando mais de R$ 1 mil por pessoa pela refeição.

Com informações do Yahoo Notícias e do Daily Mail

Temas