esquemastaticos

08 de julho de 2014, 20h30

7 a 1. As razões da derrota

Alemanha 7 x 1 Brasil. A melhor seleção da Copa venceu. Simples assim. E merece ser campeã. Se vai ser, são outros quinhentos, não dá pra saber porque futebol tem nuances. É o melhor futebol e ponto. O interessante (talvez não para nós brasileiros, é claro) é que essa Copa surpreendeu até nisso. A Costa Rica. A seleção da casa sofre uma goleada histórica.

A seleção brasileira foi totalmente envolvida pelo meio campo alemão, superior tecnicamente. Aliás, por todo o time alemão. A verdade é que o Brasil tinha somente duas saídas contra a Alemanha: a bola longa e as inversões de lado. É bom ressaltar, entretanto, que a Alemanha nem essa chance deu ao Brasil. Ao contrário do que vinha fazendo, espalhou os jogadores no campo e, o principal, deram a bola ao Brasil.

Alemanha-Brasil

Apostei que o Bernard seria o ponto de desquilíbrio do Brasil no confronto, a velocidade, o elemento surpresa. Não foi. Como dissemos acima, a Alemanha não partiu pra cima do Brasil, como era esperado. Pressionou a saída de bola e roubou a bola no meio campo, totalmente despovoado de jogadores brasileiros. A maneira como a Alemanha envolveu o Brasil foi tão extraordinária que parecia um time amador jogando contra um time profissional.

Brasil-Alemanha

Esse, aliás, é um defeito antigo da seleção brasileira. Em nenhum momento durante a Copa, o Brasil disputou o meio campo com as demais seleções. Foram ligações diretas e bola no Neymar. Sem poder usar as ligações diretas (porque a Alemanha não permitiu) e sem contar com Neymar, a seleção brasileira ruiu.

Detalhes que levaram à derrota

A goleada foi uma consequência dos vários já elencados e também de alguns detalhes.

a)Os quatro gols em cinco minutos é um sinal claro de descontrole emocional e falta de um líder dentro de campo para pisar na bola e acalmar o time. Não é normal. Ainda assim, a seleção perderia, que fique claro.

b)Dante entrou completamente perdido em campo. Não bastasse isso, não era o jogador adequado para esse tipo de jogo. É um bom zagueiro, mas não para um meio campo e um ataque que toca a bola e envolve o adversário. É bom na bola aérea, mas é lento.

c)Marcelo foi o jogador que mais buscou jogar. Entretanto, não teve alguém que o cobrisse. Ficou um buraco, ou uma avenida, por ali.

d)O Brasil não teve um ou mais jogadores decisivos. Um apenas não bastaria, mas nenhum, como foi hoje, colaborou decisivamente para o fato, por exemplo, de o Brasil pouco ter ameaçado o gol alemão. Fred, Oscar, Hulk e Bernard nada fizeram.

e)A desorganização tática e a ausência de qualquer tipo de estratégia específica para enfrentar o adversário pesou demais. O 4-2-3-1 é o esquema da moda desde 2010 e Felipão simplesmente o adotou, sem adaptações, acriticamente. Esquema não ganha jogo. A estratégias que se formam em torno da disposição dos jogadores em campo sim.

Por enquanto, é isso. Voltamos ao assunto em outro momento.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum