Fórumcast #20
18 de setembro de 2016, 10h07

Nova Operação Condor usa Poder Judiciário contra esquerda na América Latina, diz Correa

Presidente do Equador se referiu a destituição de Dilma e acusações contra Lula no Brasil, por quem expressou ‘solidariedade, admiração, carinho e gratidão’

Do Opera Mundi

O presidente do Equador, Rafael Correa, afirmou neste sábado (17/09) que a América Latina está enfrentando uma nova Operação Condor, em referência à cooperação entre ditaduras da região entre 1970 e 1980, que desta vez se utiliza do Poder Judiciário para neutralizar políticos de esquerda “que podem vencer eleições, como Lula”.

Em seu programa semanal Enlace Ciudadano, transmitido pela internet desde a sede do governo equatoriano, Correa citou a destituição de Dilma Rousseff da Presidência e as acusações contra o ex-presidente Lula no Brasil e as acusações contra a ex-presidente Cristina Kirchner na Argentina como expressão de uma nova Operação Condor na região.

“Sustento que agora estamos enfrentando outra Operação Condor, mas a América Latina e o mundo inteiro não tolerariam as repressões militares de outrora”, disse o presidente equatoriano. “Agora há ‘congrezasos’, outras formas de desgastar os governos progressistas, fazer com que percam maiorias parlamentares e assim, com qualquer argumento, destituir presidentes, como Dilma Rousseff”. Correa acrescentou que a presidente eleita do Brasil teve mais de 50 milhões de votos e foi destituída por dezenas de senadores “questionados por corrupção”. “São os novos golpes brandos”, afirmou.

Veja também:  Em referência à nova leva da Vaza Jato, defesa de Lula cita abuso de autoridade e "conspiração"

“A nova Operação Condor não são somente ‘congrezasos’, mas também ‘cortezasos’, utilizando cortes, juízes e promotores com ambições políticas para bloquear candidatos de esquerda que sabem que vencem eleições, como o querido companheiro Lula da Silva”, afirmou sobre as recentes acusações do MPF (Ministério Público Federal) contra o brasileiro. Ele também citou a situação de Cristina Kirchner na Argentina, investigada em pelo menos três processos que correm na Justiça de seu país, classificando as acusações contra os dois ex-presidentes de “perseguição política”.

Correa expressou “toda nossa solidariedade, admiração, carinho e gratidão” a Lula pelo que fez “pelo Brasil, pela América Latina e pelo mundo”, “a quem agora querem acusar de corrupto e utilizam para isso o Poder Judiciário”.

Recordando a “tristemente célebre” Operação Condor, afirmou que a cooperação entre ditaduras sul-americanas também tinha o objetivo de impedir a ascensão democrática de governos de esquerda na região e pediu que os jovens “não esqueçam a história, não fiquemos neste passado, mas sim aprendamos para não sermos vítimas dos mesmos algozes”.

Veja também:  Se a Kirchner quiser fechar o Mercosul, o Brasil sai do bloco, ameaça Paulo Guedes

Foto: Marcello Casal Jr./ABr


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum