Fórumcast #20
30 de julho de 2015, 10h57

Alckmin critica impeachment e causa frustração em apresentadores da Jovem Pan

Apesar da pressão dos entrevistadores, como Rachel Sheherazade e Marco Antonio Villa, que tentavam forçar uma resposta a favor da derrubada da presidenta, o tucano rechaçou a ideia: “Nós precisamos falar a verdade para as pessoas. Se não tiver um embasamento jurídico, não vai ter impeachment porque o Supremo Tribunal Federal não vai deixar”.

Apesar da pressão dos entrevistadores, como Rachel Sheherazade e Marco Antonio Villa, que tentavam forçar uma resposta a favor da derrubada da presidenta, o tucano rechaçou a ideia: “Nós precisamos falar a verdade para as pessoas. Se não tiver um embasamento jurídico, não vai ter impeachment porque o Supremo Tribunal Federal não vai deixar”

Por Redação

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), afirmou nesta quinta-feira (30) que não vê o impeachment da presidenta Dilma Rousseff como uma saída viável para o Brasil. “O impeachment é um trauma para o país”, disse. E completou: “Precisamos zelar pela democracia”.

O governador participou da conversa com os apresentadores Rachel Sheherazade, Paulo Pontes, Marco Antonio Villa, Reinaldo Azevedo, Thiago Uberreich, Antônio Freitas e César Rosa. Apesar da pressão de boa parte dos jornalistas, que tentava forçar uma resposta a favor da derrubada da presidenta, Alckmin se manteve contrário à ideia. “Nós precisamos falar a verdade para as pessoas. Se não tiver um embasamento jurídico, não vai ter impeachment porque o Supremo Tribunal Federal não vai deixar”, disse.

Veja também:  "Bom pra Argentina é o Macri, que elevou a inflação para 74%?", dispara Lula

Segundo ele, é necessário cautela antes de fazer qualquer tipo de acusação. “Nós acabamos de sair de uma eleição. Precisa ter um fato concreto que a Constituição preveja para tomar uma medida”, observou. O tucano falou ainda sobre a reunião que irá participar hoje com Dilma e os outros 26 líderes estaduais em Brasília para tratar da governabilidade e assuntos econômicos.

Foto de capa: Divulgação/Jovem Pan


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum