esquemastaticos

12 de junho de 2014, 22h25

Análise de Brasil 3 x 1 Croácia

Brasil-Croacia-grupoa

O Brasil dominou a maior parte do jogo, jogou melhor (o que não quer dizer que jogou bem), atacou mais e merecia a vitória, mas futebol não é assim. O domínio não foi tranquilo, a Croácia apresentou bom futebol, levou perigo ao gol brasileiro, fechou suas linhas para segurar a vitória parcial e quase estragou a festa preparada para a Seleção Brasileira na estreia. O 3 a 1 não retratou a dureza do jogo para o Brasil.

O Brasil começou mal a partida. O nervosismo era evidente. Jogo de futebol se ganha combinando diversas variáveis, as mais importantes são o nível técnico dos jogadores disponíveis, a força mental ou psicológica da equipe e a estratégia e a tática utilizada. Nessa ordem. Falarei disso em outro texto. Voltemos ao jogo.

A Seleção Brasileira joga no 4-2-3-1. Este esquema se altera muitas vezes durante o jogo quando o time libera os laterais para atuar como alas e recua Luiz Gustavo para jogar entre os zagueiros, que passam a atuar mais abertos. Em tese, o time ganha mais um jogador nas beiradas do campo para fazer o “dois contra um” contra os laterais adversários. Marcelo atua junto com Hulk ou Neymar pela esquerda e Daniel Alves com Oscar pela direita.

Entretanto, o Brasil comete um erro que cobraria seu preço mais cedo ou mais tarde. Cobrou logo na estreia. O fato é que o Brasil atua com Luiz Gustavo executando uma função tripla: primeiro-volante, terceiro zagueiro que faz a cobertura de David Luiz e Thiago Silva e jogador que faz a saída de bola da Seleção. O problema é a terceira função. Isso é grave.

É grave principalmente quando se tem que buscar um resultado e o outro time está jogando atrás, retrancado. Embora seja bom marcador, Luiz Gustavo é limitado tecnicamente para fazer a saída de bola e, contra um time retrancado, a armação. Aí temos o segundo grande problema da Seleção Brasileira: não ter um armador recuado.

Paulinho é um segundo-volante carregador de bola, ou seja, seu forte não é o passe, a busca pelo companheiro melhor colocado. Neymar pode fazer essa função de armador também, mas nesse caso perde-se um finalizador de alto nível lá na frente. Oscar é o jogador que mais se aproxima de um armador na Seleção, embora tenha gosto por carregar a bola.

Foi quando Oscar, Neymar e Paulinho começaram a recuar para fazer a saída e a armação que o Brasil começou a jogar melhor. O fato de a Croácia ter começado a jogar (e não apenas se defender, como fez após abrir o placar) depois do gol de empate também ajudou. O campo ficou maior.

A Croácia jogou no 4-4-2 em linha. Isto é, os jogadores de defesa meio-campo e até de ataque jogavam paralelamente. O time se defendia com todos os jogadores atrás da linha da bola. Isso até levar o gol de empate. Olic, o meia pela esquerda da linha de quatro do meio-campo, era o mais agudo. Foi praticamente um terceiro atacante pela esquerda (melhor que os centralizados, Jelavic e Kovavic) e jogou sempre nas costas de Daniel Alves, que estava perdido na marcação. Nesse ponto, foi importante ter Luiz Gustavo como o jogador da sobra de Thiago Silva, que não foi bem.

Croacia-Brasil-grupoa

Perisic, o meia pela direita, pouco incomodou o lateral-esquerdo Marcelo que, por sua vez, não foi tão incisivo como de costume. E poderia, já que David Luiz fez uma boa partida pela esquerda da zaga. O gol contra de Marcelo foi acidental e ele não ficou abalado com o fato.

O destaque da Seleção Croata foi o miolo da linha de quatro, com Modric e Rakitic. Para entender como jogam, pensem num segundo-volante armador. Tocam bem a bola, controlam o jogo e acham os companheiros desmarcados. São ótimos tecnicamente e provam que não se precisa de volantes exclusivamente de marcação para jogar naquela posição. Desde que todo o time ajude na marcação, evidentemente.

Pra finalizar, algumas observações: não foi pênalti, Oscar foi o melhor jogador da partida, Neymar é decisivo, Modric é um meia acima da média, Daniel Alves não se firma na Seleção Brasileira (Maicon deve assumir a vaga ao longo da competição), Paulinho jogou mal, Fred jogou mal e Willian é o novo Ricardinho de Felipão.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum