Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de novembro de 2019, 16h52

Antropólogo ruralista tenta tumultuar Encontro Amazônia-Centro do Mundo e é rechaçado

O antropólogo Edward Luz é diretor da Missão Novas Tribos e diz que ONGs são responsáveis por incendiar a Amazônia

Foto: Reprodução/Twitter

Atualizado em 6/12/2019 às 17h24

Está sendo realizado na cidade de Altamira-PA o Encontro Amazônia-Centro do Mundo, evento que pretende reunir lideranças indígenas com jovens ativistas e cientistas, para trocar experiências e arrumar formas de salvar os povos da floresta e todo o planeta da crise climática. Porém, ruralistas e extrativistas tentam estragar o evento impondo pautas conservadoras e atacando ONGs.

O controverso antropólogo Edward Mantoanelli Luz esteve no encontro nesta segunda (18). Ele tentou tumultuar o evento e não foi bem recebido pelos presentes. No entanto, Luz não foi expulso do local pelos indígenas, conforme chegou a ser divulgado.

Seu pai Edward Gomes da Luz é ligado à religião missionária Novas Tribos do Brasil, instituição criada na década de 50 por missionários norte-americanos para “salvar os tribais não alcançados” pela Bíblia. Mas Edward Luz disse em audiência pública na Câmara em dezembro de 2015, que não tem nenhuma relação a Novas Tribos. Edward Mantoanelli Luz também já deu declarações culpando ONGs pelo fogo na Amazônia.

Outros ataques

No mesmo evento que acontece no Pará, ruralista tentaram agredir o Cacique Raoni. O indígena é uma das principais lideranças em defesa dos povos da Amazônia e se tornou inimigo do presidente Jair Bolsonaro, que o acusou em discurso na ONU de ser um problema para as causas ambientais no Brasil.

Veja o vídeo:

Nota da Redação: Ao contrário do que havia sido publicado anteriormente Edward Mantoanelli Luz afirma não fazer parte da Novas Tribos do Brasil, mas sim seu pai. 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum