quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Após 53 anos de contrato, Glória Menezes e Tarcísio Meira são demitidos da Globo

Emissora decidiu abandonar modelo de contratação fixa para enxugar despesas e neste ano já não renovou com Renato Aragão e Miguel Falabella. Reação nas redes foi negativa

A TV Globo decidiu não renovar o contrato de Glória Menezes e Tarcísio Meira em 2020. Um dos casais mais tradicionais das novelas brasileiras e na vida real, a trajetória dos atores se confunde com a história da televisão no Brasil e os tornou parte da imagem da própria emissora. A nota oficial não menciona a palavra demissão.

“Tarcísio e Glória, com quem tivemos uma longa parceria de sucesso, têm abertas as portas para projetos em nossas múltiplas plataformas. Nos últimos anos, temos tomado uma série de iniciativas para preparar a empresa para os desafios do futuro. Com isso, temos evoluído nos nossos modelos de gestão, de criação, de produção e de desenvolvimento de negócios. Em sintonia com as transformações do mercado, a Globo vem adotando novas dinâmicas com seus talentos”, diz o comunicado da Globo.

O casal estreou na Globo em 1967, com a novela Sangue e Areia, de Janete Clair. Glória Menezes completa 86 anos em outubro e está no ar com a reprise da novela Totalmente Demais, de 2015. Tarcísio Meira, de 84 anos, interpretou o último papel na Globo em Orgulho e Paixão, há dois anos, com o personagem Lorde Williamson. Ele teve infecção pulmonar na época e deixou as gravações quatro meses antes do previsto.

Enxugando despesas

A reação nas redes sociais ao anúncio de demissão de Glória e Tarcísio foi negativa. “Ingratidão”, “Desrespeito”, “Deslealdade”, “Fim dos tempos” e “Globo está falida mesmo” foram algumas das expressões mais utilizadas.

A Globo sempre foi conhecida por manter contratados fixos, ganhando mesmo sem trabalhar, num modelo que estúdios de Hollywood adotaram no passado. Uma tática para evitar que trabalhassem na concorrência e tornar os artistas parte da sua própria imagem e marca.

Os tempos mudaram e o que a nota trata como “nova dinâmica” é a necessidade de enxugar custos e buscando uma racionalização das formas de produção diante de uma mercado cada vez mais difícil e concorrido. A Globo vem abandonando a sua prática de manter dezenas de talentos artísticos contratados e a tarefa tem atingido profissionais mais antigos e de salários maiores.

Neste ano, Renato Aragão também não teve o contrato renovado com a emissora após 44 anos de casa.
O ator e diretor Miguel Falabella, que tinha 38 anos de empresa, foi dispensado do quadro fixo. Todos, incluindo Tarcísio e Glória, poderão trabalhar na empresa, mas contratados apenas por obra certa, sem vínculo de longo prazo.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.