Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de dezembro de 2013, 13h47

Após declarar que “mulheres têm tara por fardas”, secretário de PE entrega o cargo

Em entrevista, Wilson Damázio ainda comparou homossexualidade a "desvio de conduta"

Declarações de secretário causaram revolta entre entidades da sociedade civil (Foto Portal Governo de PE)

Em entrevista, Wilson Damázio ainda comparou homossexualidade a “desvio de conduta”

Por Redação

Em entrevista ao Jornal do Commercio, de Recife, publicada ontem (19), o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Wilson Damázio, comparou a homossexualidade a um “desvio de conduta” e disse que as mulheres “têm uma tara por farda”. As declarações causaram revolta entre entidades da sociedade civil, que as classificaram como “machistas” e “homofóbicas”. Diante da pressão, Damázio entregou o cargo ao governador Eduardo Campos na noite desta quinta (19).

A entrevista com o secretário fazia parte de um especial que o Jornal do Commércio fez sobre prostituição de meninas e meninos da periferia. As declarações polêmicas surgiram quando Damázio foi questionado a respeito do fato de soldados da patrulha dos bairros estarem abusando das meninas. O secretário respondeu que “desvio de conduta” há em todos os lugares.

“Desvio de conduta a gente vê em todo lugar. Tem na casa da gente, tem um irmão que é homossexual, tem outro que é ladrão, entendeu? Lógico que a homossexualidade não quer dizer bandidagem, mas foge ao padrão do comportamento da família brasileira tradicional”, disse Damázio ao jornal pernambucano.

Veja também:  Estudo mostra que golpe reduziu investimentos na Petrobras e deixou 33 mil desempregados em Campos

Em outro momento, Damázio comenta sobre as denúncias de que policiais teriam praticados abusos sexuais. “O policial exerce um fascínio sobre o sexo frágil. Eu não sei por que é que a mulher gosta tanto de farda. Todo policial mais antigo tem duas famílias, tem uma amante, duas. Eu sou policial federal, feio pra cacete… E a gente ia pra floresta (no sertão), para esses lugares. Quando chegávamos lá, colocávamos o colete e as meninas ficavam tudo ‘sassaricadas’. Às vezes, tinham namorados, às vezes eram mulheres casadas”, disse.

Após pressão, o secretário Wilson Damázio pediu demissão e, em nota, afirmou que as suas convicções não condizem com as declarações dadas ao jornal, se desculpando por eventuais ofensas a terceiros.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum