quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Após operação contra fake news, Carlos Bolsonaro muda de número e xinga vereadores em grupo

Um dia depois da operação da Polícia Federal que atingiu produtores e financiadores de fake news bolsonaristas, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) apareceu com um número novo de celular no grupo de WhatsApp da  Câmara Municipal do Rio e agrediu parlamentares.

Ao entrar no grupo, Carlos xingou os colegas. “VTNC, PT e piçóu. Vamos avançar, seus merdas”, publicou, sem contexto e em referência ao PT e ao PSOL.

Indignado com a atitude, o vereador Renato Cinco (PSOL-RJ) divulgou um print da conversa nas redes sociais, sem censurar o número de Carlos. Em resposta, o filho de Bolsonaro perguntou se o parlamentar estava “fumando estrume” e o chamou de imbecil. Depois, disse ainda que adotaria medidas jurídicas contra Cinco por causa da exposição.

Outro alvo foi Reimont (PT), que havia sugerido a Carlos que essas mensagens deveriam ser encaminhadas ao ministro Alexandre de Moraes, responsável pelo inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal (STF). O filho de Bolsonaro recomendou que o petista mandasse as mensagens para “sua mãe”.

Os ataques ocorreram na última quinta-feira (28). Nesta sexta-feira (29), Carlos voltou atrás. Ele pediu desculpas e alegou aos colegas que tem sido provocado.

Com informações do jornal O Estado de S.Paulo

Ricardo Ribeiro
Ricardo Ribeiro
Correspondente da Fórum na Europa. Jornalista e pesquisador, é mestre em Jornalismo e Comunicação pela Universidade de Coimbra e doutorando em Política na Universidade de Edinburgh. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Agora e UOL, entre 2008 e 2017, como repórter e editor.