terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Após segundo teste positivo, Bolsonaro faz live no jardim do Alvorada em defesa da cloroquina

Em transmissão ao vivo nas redes sociais nesta quarta-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro confirmou o seu segundo resultado positivo para coronavírus e voltou a defender o uso da hidroxicloroquina. O remédio não tem a eficácia no tratamento de covid-19 comprovada e a sua utilização é desaconselhada pela Organização Mundial de Saúde.

“Quero dizer a vocês que estou muito bem. Fui medicado desde o início com a hidroxicloroquina. Senti melhora logo no segundo dia”, disse o presidente, voltando a fazer propaganda do remédio.

Alvo de críticas por suas propagandas, Bolsonaro disfarçou e disse que não estava recomendando, mas que as pessoas deveriam falar com o seu médico, alegando que ele estava tomando por recomendação do dele.

“O futuro vai dizer se esse remédio é eficaz ou não. Para mim foi, crédito a ele”, completou Bolsonaro, que também novamente minimizou o fato de ainda não haver uma comprovação científica.

O presidente ainda lançou teorias da conspiração envolvendo o medicamento. “Não estou fazendo campanha para o medicamento, afinal, o custo é baratíssimo e talvez por causa disso tem muitas pessoas contra. E outras parece por questão ideológica (sic)”, afirmou Bolsonaro.

Ele ainda procurou responsabilizar outras autoridade e quem alerta para os ricos da hidroxicloroquina pelo alto número de mortes por coronavírus no país. “E se for [eficaz], muita gente encaminhou o contrário, gente com responsabilidade. Então a história vai dizer quem estava certo no futuro”, disse Bolsonaro.

Ricardo Ribeiro
Ricardo Ribeiro
Correspondente da Fórum na Europa. Jornalista e pesquisador, é mestre em Jornalismo e Comunicação pela Universidade de Coimbra e doutorando em Política na Universidade de Edinburgh. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Agora e UOL, entre 2008 e 2017, como repórter e editor.