Após abertura do 51º Conune, delegados ainda não têm onde ficar

O 51º Congresso da UNE foi aberto oficialmente hoje, 15, em sessão solene na Câmara dos Deputados com a presença do presidente Lula. Estiveram no evento a diretoria da UNE e os parlamentares. Porém, não contou com a maior parte dos delegados, que foram chegando ao longo do dia na Universidade de Brsília (UnB) e ainda estão sem alojamentos […]

O 51º Congresso da UNE foi aberto oficialmente hoje, 15, em sessão solene na Câmara dos Deputados com a presença do presidente Lula. Estiveram no evento a diretoria da UNE e os parlamentares. Porém, não contou com a maior parte dos delegados, que foram chegando ao longo do dia na Universidade de Brsília (UnB) e ainda estão sem alojamentos para passarem a noite.

Este é o Congresso com o maior número de delegados de sua história: são mais de 6,5 mil delegados, com a maioria da União da Juventude Socialista (UJS), a juventude do PCdoB. A UNE informou que em breve organizará o alojamento para os delegados. Além dos delegados, também participarão observadores de universidades de vários estados do Brasil. A entidade estima que cerca de 15 mil estudantes participem do Congresso.

Além de ser o Congresso com maior número de participantes, este Conune também será o primeiro a realizar um Encontro Nacional dos Estudantes do ProUni. O ProUni foi criado pelo governo federal em 2005 e já concedeu bolsas para mais de um milhão de estudantes em instituições de ensino superior. Apesar disso, a oposição à UNE critica o projeto por privilegiar a iniciativa privada na expansão do ensino superior.

O Conune ainda contará com rodas de debates, um ato pelo petróleo e pelo pré-sal e a eleição para a nova diretoria da entidade, que ocorrerá no domingo. Todas as atividades ocorrerão na UnB.

 

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR