Atingidos farão marcha de 300 km para marcar um ano do crime da Vale em Brumadinho

Centenas de pessoas percorrerão cidades de Minas Gerais por cinco dias até chegarem em Brumadinho para marcar um ano do crime ambiental cometido pela mineradora Vale; saiba mais

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) vai realizar a “Marcha dos Atingidos: 1 ano do crime da Vale em Brumadinho”. Segundo os organizadores, mais de 350 atingidos e atingidas percorrerão cerca de 300 quilômetros em caravana.

O ato vai começar no dia 20 de janeiro, em Belo Horizonte, e se encerrará em Brumadinho, no dia 25, quando se completa um ano desde o desastre de 2019.

Segundo a programação, os atingidos passarão pelas cidades de Pompéu, Citrolândia e Betim, até chegar em Brumadinho. Estão previstas atividades como debates, seminários, atos públicos e culturais. No dia 24 está confirmada a participação do ex-presidente Lula, na cidade de Betim.

De acordo com o MAB, o objetivo da marcha é “dar visibilidade e legitimidade nacional e internacional à luta dos atingidos e atingidas por barragens diante dos dois crimes da Vale; fortalecer a unidade e organização estadual e nacional entre atingidos na luta e resistência pelos seus direitos e na construção de um novo projeto energético popular; denunciar os crimes e o tratamento que as empresas privadas vêm fazendo sobre a sociedade brasileira especialmente aos atingidos por barragens; e reconhecer os atingidos e atingidas como defensores dos Direitos Humanos”.

Saiba mais sobre a marcha na página do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) no Facebook.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR