Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

Entrevista exclusiva com Lula
22 de agosto de 2019, 18h37

Bancada do PSOL protocola convocação de Ricardo Salles para explicar queimadas na Amazônia

Fernanda Melchionna, integrante da Comissão de Meio Ambiente, protocolou junto com colegas do PSOL requerimento de convocação do ministro Ricardo Salles

Ricardo Salles e o presidente Jair Bolsonaro (PSL) - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Os parlamentares do PSOL na Câmara protocolaram na tarde desta quinta-feira (22) um requerimento de convocação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, para que dê explicações no plenário da Casa sobre o aumento das queimadas na Amazônia e o desmonte nos órgãos de fiscalização.

A bancada justifica a convocação pontuando que desde que tomou posse o ministro vem tecendo críticas à atuação dos órgãos responsáveis pela fiscalização, em especial, às ações para a proteção e preservação do meio ambiente em todo o país, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“Não podemos achar normal o que está acontecendo no Brasil. Os índices de desmatamento e queimadas não param de aumentar e o presidente chega ao absurdo de dizer que a culpa é de ONGs que querem atacá-lo. Ricardo Salles é um ministro anti meio ambiente. As ações do ministério estão incentivando os incêndios e o desmatamento, que são crimes contra a humanidade. Ele não se sustenta mais no cargo e precisa sair”, afirma a vice-líder do PSOL na Câmara, deputada Fernanda Melchionna.

Aumento de queimadas

O número de queimadas no Brasil é o recorde para os oito primeiros meses do ano desde 2013. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), foram registrados 74.155 incêndios na Amazônia desde janeiro, um aumento de 85% em relação ao mesmo período de 2018.

No domingo (18/08), uma intensa pluma de material particulado com mais de 3 mil metros de altitude foi detectada por uma equipe do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), que concluiu se tratar de partículas provenientes de queimadas ocorridas nas regiões Centro-Oeste e Norte, entre Paraguai e Mato Grosso, abrangendo trechos da Bolívia, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

O aumento das queimadas não é um fato isolado. No curto período de governo Bolsonaro, em que a agenda ambiental é coordenada pelo ministro Ricardo Salles, também cresceram o desmatamento, a invasão de unidades de conservação e terras indígenas, a exploração ilegal e predatória de recursos naturais.

Com informações do PSOL na Câmara


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum