Biden na ONU: “A pandemia será vencida com ciência e não com armas”

O presidente dos EUA discursou logo depois de Bolsonaro e afirmou que vai doar 500 milhões vacinas ao Covax

O presidente do EUA, Joe Biden, discursou logo depois de Bolsonaro. Em sua fala, Biden defendeu a união e que atualmente o mundo vive um “momento de dor”, mas também de muitas possibilidades.

“Milhões de pessoas perderam a vida em todos os países. Toda a morte nos parte o coração. Este é um momento decisivo para a humanidade, vai desenhar o nosso futuro”, disse Biden.

Porém, o presidente dos EUA também afirmou que só será possível mudar o rumo das coisas se os países trabalharem juntos.

“Se aproveitarmos as oportunidades, trabalharmos juntos para salvar vida. Temos o desafio do clima com o qual todos sofremos com eventos climáticos extremos, o mundo está sofrendo ondas de calor cada vez mais fortes, e inundações”, disse Biden.

O presidente Biden fez questão de deixar claro que o negacionismo de Trump é coisa do passado. “Estamos novamente nos fóruns internacionais, estamos novamente da Organização Mundial da Saúde e queremos ajudar cada vez mais a fazer a vacina (contra a Covid)”.

Em seguida, Joe Biden afirmou que o seu governo iniciou uma nova política diplomática e que a opção militar tem de ser “a última, e não a primeira opção”.

“O poder militar tem que ser o último recurso e não o primeiro. Os principais problemas não se resolvem com armas. Para vencer a pandemia temos que usar a ciência e não armas. Precisamos construir um núcleo para combater novas pandemias”. Por fim, Biden revelou que vai doar 500 milhões de vacinas ao Covax (OMS).

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR