domingo, 27 set 2020
Publicidade

Bolívia: Evo Morales reeleito até 2020

A avassaladora vitória de Morales refletiu-se na conquista da maioria das cadeiras no Congresso e até mesmo em Santa Cruz,  antigo reduto oposicionista

Por Redação

Com 59,7% dos votos, o presidente da Bolívia, Evo Morales, se reelegeu  neste domingo (12) para seu terceiro mandato de cinco anos, vencendo, no primeiro turno, Samuel Doria Medina (pela terceira vez), que teve 25,1% dos votos. Segundo a presidente do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE), Wilma Velasco, na capital La Paz, as eleições deste domingo transcorreram normalmente em todo o país. O coordenador da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), Alejandro Tulio, também disse o mesmo.

O destaque nessa nova reeleição de Morales na Bolívia se deu pela inédita vitória no departamento (estado) de Santa Cruz, antigo reduto oposicionista: Evo conquistou 49% dos votos, contra 38% de Medina. No Congresso, o presidente reeleito também saiu vitorioso, com seu partido Movimento ao Socialismo (MAS), elegendo 80 deputados, de um total de 130, e 24 senadores, de um total de 36.

São Paulo boliviana

Os bolivianos que vivem no Brasil também votaram. Em São Paulo (SP), cerca de 35.700 bolivianos compareceram às urnas nos 13 colégios eleitorais da cidade, fazendo com que a capital paulista ficasse somente atrás de Buenos Aires, na Argentina, no número de eleitores.

Vai tudo bem no “pequeno” vizinho

Evo dedicou a vitória ao ex-presidente cubano Fidel Castro, ao falecido líder venezuelano Hugo Chávez e a todos os governos e povos “anti-imperialistas” do mundo, enquanto a multidão gritava “Pátria sim, colônia não”, na Praça Murillo, onde se comemorava a reeleição.

O bom momento econômico da Bolívia, sendo o país que mais cresce na América do Sul, de acordo com o FMI, e a melhoria nos indicadores sociais são apontados por analistas como alguns dos motivos pelos quais Morales obteve tamanha vitória, novamente.

Foto de Capa: Diario Uno

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.