Oposição classifica discurso de Bolsonaro na ONU como “feito para o WhatsApp”

Durante assembleia da ONU, o presidente defendeu o "tratamento precoce" contra a Covid e atacou a "ditadura bolivariana da Venezuela"

O discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), realizado na manhã desta terça-feira (21), já está dando o que falar dentro e fora do Brasil. Alguns órgãos da imprensa estrangeira classificaram Bolsonaro como “estranha figura”.

No Brasil, políticos da oposição, como o deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ), afirmaram que o discurso do presidente Bolsonaro foi feito sob medida para os “grupos de WhatsApp”.

Por sua vez, a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmou que o discurso do presidente foi um “grande vexame” e repleto de “mentiras”. “Do desemprego à corrupção, da fome à destruição do meio ambiente, do desastre da economia ao atraso das vacinas, verdade passou longe. Foi a fala de um farsante q está destruindo o país, os direitos do povo e a democracia”, criticou.

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) também usou as redes para criticar o discurso do presidente na ONU. “Tudo como previsto. Poucos minutos de discurso na ONU e uma carga de mentiras, mistificações, obscurantismo e hipocrisia que poderia cobrir anos e anos. Mas este tempo de vergonha tem seus dias contados”, disse.

Confira abaixo a repercussão do discurso de Bolsonaro na ONU:

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR