Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
06 de fevereiro de 2020, 22h49

Bolsonaro, mais uma vez, faz “piada” com nordestino: “Cabeça grande. Não cabe na tela”

Em uma live com o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, que é pernambucano, o presidente, às gargalhadas, humilhou seu funcionário pelo fato de ele ser nordestino

Jair Bolsonaro e Gilson Machado Neto (foto: reprodução YouTube)

O questionável senso de humor do presidente Jair Bolsonaro voltou a dar o ar da graça nesta quinta-feira (6), em uma live realizada junto com o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto.

Durante a transmissão, o mandatário se referiu ao fato de que Machado é pernambucano, aludindo a um famoso preconceito contra os nordestinos. “O Gilson Machado, da Embratur, tá aqui do meu lado, mas… a tela tá pequena, né? E ele, como é de Pernambuco, tem a cabeça grande, Gilson? Não iria caber na tela aqui”, disse Bolsonaro, de “brincadeira”.

Logo em seguida, talvez já intuindo que sua declaração seria polêmica, Bolsonaro tentou contemporizar: “não vem querer me sacanear comigo por causa disso. É brincadeira nossa. Brincar com nordestino, com goiano, que faz dupla sertaneja para tudo, gaúcho macho, baiano, cearense. É brincadeira nossa, aqui”, explicou.

As “brincadeiras” de Bolsonaro contra nordestinos não são uma novidade. Já são várias as vezes em que ele se referiu de forma jocosa até a políticos aliados oriundos da região.

Uma das primeiras vezes foi em junho de 2019, também numa live em seu Facebook, Bolsonaro, com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, carioca, mas estava por anunciar a inauguração de obras no Nordeste: “tem algum parente pau-de-arara? (…) com essa cabeça aí tu não nega, não”, provocou o mandatário, emendando com uma gargalhada.

Em julho de 2019, em conversa com o ministro da Casa Civil, Ônyx Lorenzoni, o presidente se referiu à região dizendo que “entre os governadores de `Paraíba´, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara” – dias depois, tentou consertar a declaração, dizendo que a frase correta seria “o governador de Paraíba é pior que esse do Maranhão”, o que não mudou o tom de hostilidade.

Tampouco é a primeira vez que usa o mesmo preconceito sobre o tamanho da cabeça. Em agosto de 2019, em visita à Bahia, quando perguntado sobre se já estava virando um “cabra da peste”, ele respondeu que “só tá faltando crescer um pouquinho a cabeça”.

Em dezembro do ano passado, em entrevista ao programa Impressões, da TV Brasil, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, disse que Bolsonaro enxerga Nordeste como “uma região de seca e extrema pobreza”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum