Militantes são ameaçados de morte por bolsonaristas em Jaraguá do Sul

Nas redes, um homem portando uma arma ameaçou os ativistas; diante da gravidade da situação, os membros da frente Fora Bolsonaro registraram Boletim de Ocorrência

Tudo começou quando um grupo de militantes contrários ao governo Bolsonaro, da cidade de Jaguará do Sul (SC), colocou cruzes em quatro pontos diferentes da cidade em homenagem às vítimas da Covid-19 e denunciando o escândalo da Covaxin.

Porém, um homem que ainda não foi identificado arrancou as cruzes e gravou um vídeo onde segura uma arma e, em tom irônico, diz que não tem nada contra as manifestações políticas, mas que espera que tal ato não se repita na cidade.

“Eu retirei placar porque não achei pertinente. A Via Verde é tão bonita. Não foi um gesto político. Nada contra realmente quem não gosta do Bolsonaro (nesse momento ele mostra a arma). Não quer dizer que eu também sou a favor do Bolsonaro. Mas a nossa Via Verde é tão bonita, vamos respeitá-la e vamos deixar ela linda sem essas manifestações políticas”, diz o homem enquanto segura a arma.

Os militantes que compõem a Frente Fora Bolsonaro Jaraguá do Sul resolveram, diante da gravidade da situação, registar um boletim de ocorrência.

Notícias relacionadas

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR