Boulos: “No primeiro turno vencemos Bolsonaro. No segundo turno, vamos vencer João Doria”

No segundo turno com Covas (PSDB), Boulos (PSOL) rechaçou as declarações do adversário de que ele seria radical: "Radicalismo é, na cidade mais rica do país, ter gente que revire lixo para comer"

O candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), fez um discurso, na noite deste domingo (15), comemorando sua ida ao segundo turno contra o atual prefeito da cidade Bruno Covas (PSDB), que também discursou mais cedo já comemorando vitória.

As falas de ambos os candidatos foram feitas ainda antes do final da apuração. Com os resultados consolidados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Covas somou 23,85% (1.747.938) dos votos válidos, enquanto Boulos obteve 20,24% dos votos (1.0077.168).

Em seu discurso, Boulos agradeceu aos seus eleitores e fez um agradecimento especial à sua candidata a vice, a ex-prefeita Luiza Erundina.

“O que mais me contagiou foi que nossa campanha mostrou que é possível voltar a fazer política sem desistir dos sonhos, com esperança, brilho no olho, verdade, por isso a gente construiu essa onda”, disse Boulos em discurso feito diretamente de sua casa, no Campo Limpo, Zona Sul da capital paulista.

“Não tinha apoio de máquinas, de empresas, mesmo assim tivemos nesse primeiro turno um resultado que surpreendeu muita gente. Imagina no segundo turno, se confirmado, com tempo igual na TV”, completou o candidato do PSOL.

“Nesse primeiro turno, vencemos o Bolsonaro. Agora, no segundo turno, vamos vencer o João Doria, porque é ele quem de verdade governa São Paulo”, disse.

Em outro trecho do discurso, Boulos ainda rebateu a fala de Bruno Covas de que ele seria radical. “Vi agora há pouco a declaração do Covas: falava em radicalismo. Radicalismo para mim é a cidade mais rica do país ter gente que revire o lixo pra comer, ter prefeitura que na pandemia mantém hospitais fechados”, declarou.

Ao final de sua fala, o psolista ainda fez referência aos robôs que normalmente são usados pela direita para encampar ações contra adversários nas redes sociais. “O engajamento vai vencer. As pessoas vão vencer os robôs”, afirmou, terminando o discurso com um tom de confiança. “Já começamos a virar e estamos fazendo história”, pontuou.

Assista.




Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.