Brasil é um dos países que mais gastam com militares, aponta estudo

De acordo com instituto ligado ao Senado, país está entre as três nações que mais usa verba do Ministério da Defesa para bancar salários e pensões, superando potências europeias

  • O Brasil está entre as três nações que, proporcionalmente, mais gastam com salários e pensões para militares, segundo estudo da Instituição Fiscal Independente (IFI). O levantamento divulgado na última quinta-feira (3) faz uma comparação com os países que integram a Organização do Tratado doAtlântico Norte (Otan), a principal aliança militar ocidental.
  • O Brasil aparece atrás apenas da Grécia e da Croácia, segundo dados de 2018. As despesas com os militares em missões no exterior representaram 74,3% de todos os gastos do Ministério da Defesa no ano passado e, há dois anos, foram 76,7%. O IFI é vinculado ao Senado Federal.

O estudo foi apresentado no mesmo dia em que o governo Jair Bolsonaro entregou ao Congresso a sua
proposta de reforma administrativa, que não inclui os militares. O setor segue regras próprias e, como na reforma da Previdência, foi poupado de qualquer redução nos ganhos e benefícios. Pelo contrário, projeto separado aumentou o pagamento dos militares com reajuste nos chamados “penduricalhos”.

O estudo da IFI soma o pagamento de pensões por morte. Sem considerar esse dado, o Brasil ficaria em nono lugar, na comparação com os membros da Otan. Além do Brasil, entre os dez primeiros só há países da Europa.

Entre os principais integrantes estão Reino Unido, Alemanha, França, Canadá e Estados Unidos, maior potência bélica da aliança. O Brasil não é integrante, mas adota padrões do bloco para planejamento militar. No governo Bolsonaro, o país passou a ser aliado preferencial dos EUA entre os países fora da Otan.

Em projeção, com base em estimativas de gastos dos países da Otan com pessoal no ano passado, a IFI
posiciona o Brasil em segundo lugar, atrás da Grécia (77%) e à frente da Croácia (73%). Em 2019,
despesas de pessoal do Ministério da Defesa somaram R$ 76,1 bilhões, enquanto as despesas de capital
(relacionadas à compra de equipamentos) foram de R$ 12,8 bilhões.

Com informações do Estadão

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR