quinta-feira, 29 out 2020
Publicidade

Brasil ultrapassa 140 mil mortes por Covid-19 e se aproxima de cenário mais negativo de Mandetta

Ex-ministro conta em livro que fez estimativa pessimista de 180 mil óbitos e apresentou a Bolsonaro, que manteve negacionismo com doença

O Brasil ultrapassou nesta sexta-feira (25) as 140 mil mortes por Covid-19. São exatamente 140.537 os brasileiros que perderam a vida para a doença, de acordo com o boletim do Ministério da Saúde. Foram 729 óbitos registrados nas últimas 24 horas.

O número se aproxima do cenário mais negativo traçado pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, demitido em abril por Jair Bolsonaro. Ele escreveu em livro lançado nesta sexta-feira que apresentou ao presidente uma estimativa de que, se medidas não fossem tomadas, o país poderia ter 180 mil óbitos devido à doença.

No livro, Mandetta conta que a reação de Bolsonaro foi apenas perguntar se ele elogiaria o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pelas medidas que vinha tomando em relação à pandemia. E que depois da resposta positiva, abandonou a reunião. O resto é conhecido: Bolsonaro adotou postura negacionista em relação à doença, a qual chamou de “gripezinha”. E depois foi reagindo com expressões como “e daí?”, “não sou coveiro” e “todos vamos morrer um dia” quando chamado a falar sobre as mortes devidas à doença.

O boletim do Ministério da Saúde aponta ainda que o país registrou 31.911 casos novos de Covid-19, elevando para 4.689.613 o total de infectados pelo novo coronavírus.

Além disso, o documento mostra que o número de pacientes internados com a doença voltou a crescer, passando a 508.127.

Fabíola Salani
Fabíola Salani
Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.