Butantan pede à Anvisa autorização para uso emergencial de mais 4,8 mi de doses de Coronavac

Estado de São Paulo registra o maior número de casos de Covid-19 em uma semana desde o início da pandemia

O Instituto Butantan informou que deu entrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na manhã desta segunda-feira (18) em um pedido de autorização para uso emergencial de um novo lote de 4,8 milhões de doses da Coronavac. Essas doses foram envasadas no Brasil pelo Butantan, a partir de matéria-prima importada da China, produzida pelo laboratório Sinovac, que desenvolveu o imunizante.

A autorização concedida pela Anvisa neste domingo (17) é para um lote de 6 milhões de doses importadas da China. A produção iniciada no Butantan ainda não está certificada para aplicação.

Segundo o diretor-presidente do Butantan, Dimas Covas, a partir desta autorização, todas as doses que forem fabricadas pelo instituto no Brasil estarão liberadas. “Não haverá necessidade de, para todo lote, ser requisitado”, afirmou.

Covas disse que espera agilidade na liberação desse lote, pois a maior parte dos documentos exigidos é semelhante ao que foi entregue para a análise que a Anvisa já fez.

No entanto, o diretor-presidente do Butantan disse que preocupa o fato de que há um novo lote de matéria-prima parado na China, à espera de autorização do governo daquele país para ser enviado ao Brasil.  Segundo ele, quando essa remessa chegar, será iniciada a segunda etapa da produção da Coronavac. Mas não há um prazo certo para que ela seja liberada.

Pior semana da pandemia em SP

Na entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que a semana passada foi a pior semana epidemiológica da pandemia no estado.

Isso porque, de acordo com as notificações, houve 11,3 mil novos casos de Covid-19 registrados, número maior do que o pico anterior, em agosto, quando haviam sido confirmados 10.828 diagnósticos no estado. O aumento do total de registros na semana passada em relação à anterior foi de 9%.

Outro fato destacado pelo secretário é o aumento de 12% internações devido à Covid-19. “Na semana passada nós dissemos aqui que a semana anterior tinha registrado 10% de aumento de internações e que já era preocupante”, afirmou. “Isso mostra o quanto o vírus está circulando e o quanto as pessoas estão adoecendo e precisando ser internadas.”

O total de óbitos no estado subiu 7% em relação à semana anterior e o total de vidas perdidas em São Paulo chegou a 49.987.

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR