sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Caixa censura peça teatral infantil baseada em livro de Eduardo Galeano, denuncia diretor

O ator e músico, Marco França, diretor do espetáculo Abrazo, denunciou em vídeo nas redes sociais que a peça teatral, que estava prevista para ser encenada nos próximos finais de semana, foi censurada pela Caixa Cultural Recife.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

“Uma censura travestida com argumentos jurídicos”, afirmou França, ressaltando que “vivemos momentos de barbárie no país, onde a verba pública para pesquisa e educação são cortadas, onde livros são censurados, onde artistas estão sendo perseguidos e tendo suas obras censuradas”.

A peça é baseada no “Livro dos Abraços”, de Eduardo Galeano, e traz a história de personagens que vivem em uma espécie de ditadura onde não é permitido abraçar ou falar.

“Não nos calarão. Enquanto houver espaço para denunciar, estaremos aqui denunciando”, diz o ator em vídeo divulgado no domingo (8).

Antes da cortina abrir
Segundo reportagem do portal G1, a peça encenada pela companhia Clowns de Shakespeare, do Rio Grande do Norte, foram canceladas entre as duas da sessões da montagem marcadas para o sábado (7). Os artistas já tinham subido ao palco e feito o primeiro show, horas antes de a decisão ser anunciada, na Caixa Cultural Recife, no Centro da cidade.

De acordo com a companhia, no sábado, uma apresentação e um debate foram realizados. Quando se preparavam para a segunda sessão do dia, os artistas receberam a notícia de que não poderiam entrar em cena. Aplateia já estava no teatro, esperando o espetáculo, quando houve o cancelamento da sessão.

“Recebemos o comunicado da Caixa cinco minutos antes de a cortina abrir. Foi uma coisa absolutamente abrupta. Quando chegamos, fomos muito bem recebidos, mas, nesse momento, recebemos o comunicado de que a segunda apresentação tinha sido suspensa por ordens de cima, de um supervisor acima da Caixa Cultural”, disse ao G1 o diretor da companhia, Fernando Yamamoto.

A peça foi escolhida para o patrocínio da Caixa por meio de edital público. Em 2018, o espetáculo foi apresentado na Caixa Cultural de Brasília, pela mesma forma de seleção.

Por meio de nota, a Caixa informou que o cancelamento ocorreu por “descumprimento contratual” e que o contrato “foi rescindido, conforme comunicado ao grupo”.

Cálice
Nesta segunda-feira (9), Marco França publicou novo vídeo, em que canta a música “Cálice”, de Chico Buarque. “Atual como sempre”, diz ele.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.