sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Calero nega que tenha pedido audiência para gravar conversa com Temer

Calero diz que em sua carreira “nunca agiu de má fé ou de maneira ardilosa” e que “cumpriu sua obrigação de cidadão que não compactua com o ilícito”.

Por Redação

O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, divulgou uma nota nesta sexta-feira (25) negando a informação de que pediu uma audiência com o presidente Michel Temer com o intuito de gravar a conversa entre os dois.

Calero diz que em sua carreira “nunca agiu de má fé ou de maneira ardilosa” e que “cumpriu sua obrigação de cidadão que não compactua com o ilícito”.

Na noite desta quinta-feira (24), o ex-ministro da Cultura disse que o próprio presidente Temer o pressionou para que ele liberasse a construção do edifício La Vue Ladeira da Barra, em Salvador (BA), que uma das unidades foi adquirida pelo ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima.

Por estar em uma área do centro histórico da capital baiana, o empreendimento estava embargado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), vinculado ao ministério da Cultura. Calero disse que foi pressionado por Geddel para liberasse a obra.

Leia a nota de Calero na íntegra:

“A respeito de informações disseminadas, a partir do Palácio do Planalto, de que eu teria solicitado audiência com o presidente Michel Temer no intuito de gravar conversa no Gabinete Presidencial, esclareço que isso não ocorreu.

Durante minha trajetória na carreira diplomática e política, nunca agi de má fé ou de maneira ardilosa.

No episódio que agora se torna público, cumpri minha obrigação como cidadão brasileiro que não compactua com o ilícito e que age respeitando e valorizando as instituições.”

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.