Celso de Mello ficou incrédulo com vídeo de reunião de Bolsonaro e deve levantar sigilo

Segundo O Estado de S.Paulo, fontes que acompanham o caso avaliam que a tendência é o ministro do STF liberar íntegra do conteúdo para atender interesse público

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), ficou incrédulo com o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, segundo apuração do jornal O Estado de S.Paulo.

Fontes que acompanham o caso avaliam, aponta a reportagem, que a tendência do ministro é atender ao pedido do ex-ministro Sérgio Moro e levantar o sigilo da íntegra do vídeo em nome do interesse público.

Celso de Mello já destacou em uma decisão publicada no início deste mês “não haver, nos modelos políticos que consagram a democracia, espaço possível reservado ao mistério”.

O vídeo é peça-chave no inquérito no STF que investiga interferência de Bolsonaro na Polícia Federal para proteger familiares e aliados de investigações, acusação feita por Moro, ao deixar o governo.

Celso de Mello assistiu ao vídeo de sua residência em São Paulo, onde cumpre o distanciamento social em meio à pandemia de coronavírus. O decano do STF é conhecido por decisões aprofundadas e , elaboradas, repletas de grifos, negritos, trechos sublinhados e citações a especialistas e à jurisprudência da Corte. Em nota divulgada na última segunda-feira (18), o ministro prometeu liberar a decisão sobre o sigilo até esta sexta-feira.

Avatar de Ricardo Ribeiro

Ricardo Ribeiro

Correspondente da Fórum na Europa. Jornalista e pesquisador, é mestre em Jornalismo e Comunicação pela Universidade de Coimbra e doutorando em Política na Universidade de Edinburgh. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Agora e UOL, entre 2008 e 2017, como repórter e editor.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR